Olho de peixe e verrugas nas plantas dos pés: o que são, q

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Olho de peixe e verrugas nas plantas dos pés: o que são, quais são as causas, sintomas e tratamentos

Date June 4, 2018 19:43

O olho de peixe nada mais é do que uma verruga na planta dos pés. Ela possui esse nome por se assemelhar a um olho de peixe.

Trata-se de uma lesão simples, que não causa maiores preocupações, que se forma na planta do pé provocando certo incômodo principalmente ao caminhar. O corpo tende a formar calos para evitar a propagação dessas verrugas em outras áreas do corpo, o que também pode gerar certo incômodo.

Galileo30 / Shutterstock.com

As verrugas plantares são inofensivas e podem desaparecer mesmo sem tratamento, mas a dor e o incômodo não podem ser ignorados tão facilmente.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Massagem nos pés não serve apenas para relaxar: a reflexologia sugere massagear os pés para aliviar dores e tratar doenças

Quais são as causas?

Migren art / Shutterstock.com

Como qualquer tipo de verruga, os olhos de peixe são causados por um vírus que invade a pele através de pequenos cortes ou arranhões. O intervalo entre o primeiro contato com o vírus até a aparição da verruga pode demorar semanas ou até meses. Como é o caso de outras infecções virais, as verrugas plantares são contagiosas e é comum contraí-las em piscinas públicas, duchas, academias ou até mesmo no banheiro de casa.

Conheça alguns fatores de risco:

  • A idade. Já que a maioria das pessoas cria imunidade contra o vírus com a idade, as verrugas plantares são mais comuns em crianças do que em adultos. Também são comuns em pessoas com o sistema imunológico deficiente, como os portadores do vírus HIV e pessoas que tomam corticoides ou medicação imunossupressora.

Anna Grigorjeva / Shutterstock.com

  • O estresse é outra possível causa, já que afeta diretamente a qualidade de vida, deixando a pessoa mais propensa ao contágio. Uma das maneiras de prevenir o olho de peixe é levando um estilo de vida saudável e livre de estresse. 

KieferPix / Shutterstock.com

  • Os antibióticos também podem promover seu aparecimento, pois podem reduzir a imunidade fisiológica, deixando a pessoa mais vulnerável à aparição desse tipo de lesão.

Tibor Duris / Shutterstock.com

 

Sintomas

Os sintomas das verrugas plantares incluem:

  • Crescimentos pequenos e desiguais nas plantas dos pés, às vezes com pontos negros na superfície.

via GIPHY

  • Dor na planta dos pés ao caminhar ou manter-se de pé.

Quando ir ao médico?

Billion Photos / Shutterstock.com

  • Deve-se ir ao médico se a área ficar vermelha, quente, dolorosa e sensível após o tratamento, pois pode ser sinal de uma infecção.

Arkom Suvarnasiri / Shutterstock.com

  • Se você não estiver certo de que o que você tem é um olho de peixe, pode ser que seja uma lesão mais grave de pele. O melhor nesse caso é ir ao médico para que ele avalie.

Tratamentos

Primeiro deve-se identificar se a lesão é realmente um olho de peixe. Lembre-se de que se a zona estiver elevada, a pele amarelada e com um ponto negro no meio, o mais provável é que seja isso mesmo.

É muito frequente que o uso de medicamentos e loções que contenham ácido acetilsalicílico seja suficiente para reduzir a lesão e eliminar o vírus. Entretanto, devem ser tomadas precauções para que o mediamento não entre em contato com o resto da pele.

Doro Guzenda / Shutterstock.com

Há outros tipos de tratamentos para a eliminação da verruga, mas é importante que eles sempre sejam indicados por um profissional. Sob nenhuma circunstância tente cortar uma verruga plantar, já que, além de lesionar a pele, os cortem farão com que as verrugas se espalhem.

Lembre-se de que, antes de iniciar qualquer tipo de tratamento, é essencial consultar um médico, pois apenas ele pode tomar as medidas necessárias para cada caso específico.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Massagem nos pés não serve apenas para relaxar: a reflexologia sugere massagear os pés para aliviar dores e tratar doenças


 

Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.