Sopro no coração: sintomas, causas e prevenção deste pro

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Sopro no coração: sintomas, causas e prevenção deste problema perigoso e silencioso

Date May 8, 2018 14:01

Você já ouviu falar sobre os famosos sopros cardíacos, mas sabe o que são exatamente? Eles se caracterizam como sons que ocorrem durante um ciclo de palpitação causado pelo sangue dentro do coração ou próximo a ele. Esses sons podem ser ouvidos com um estetoscópio. Para entender melhor, um coração normal faz dois barulhos, que são os sons das válvulas quando se fecham.

O sopro cardíaco pode dar as caras desde o nascimento ou se desenvolver mais tarde na vida. Diferente do que muitos pensam, o problema não é considerado bem uma doença propriamente dita, mas pode indicar uma condição cardíaca subjacente. Normalmente, sopros cardíacos são inofensivos (chamados de "benignos" ou até "inocentes") e não necessitam de tratamento. Alguns deles podem exigir exames de acompanhamento para se certificar de que não foi um problema subjacente que causou o sopro.
 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Síndrome do coração partido é perigosa e pode até matar

Sintomas

Se você tiver um sopro cardíaco inocente, você certamente não terá nenhum outro sinal ou sintoma. Um sopro cardíaco anormal (chamado de "maligno" ou "patológico") pode causar sintomas ou sinais que não são óbvios, além dos sons incomuns que seu médico ouve ao verificar seu coração com o estetoscópio. No entanto, se você tiver algum destes sintomas, eles podem indicar um problema:
 

- Pele azulada, sobretudo nas pontas dos dedos e nos lábios.

- Inflamação ou aumento repentino de peso.

- Falta de ar.

- Tosse crônica.

- Aumento do fígado.

- Aumento das veias do pescoço.

- Falta de apetite e falhas no crescimento normal das crianças.

- Forte sudorese com extensão mínima ou nula.

- Dor no peito.

- Tonturas.

- Desmaios.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 9 alimentos que ajudam a desentupir naturalmente as artérias e a manter o coração saudável

Quando procurar um médico?

A maioria dos sopros cardíacos não é grave, mas se você acha que você ou seu filho tem esse sintoma, marque uma consulta com seu médico de família. O clínico poderá te dizer se o seu sopro cardíaco é inocente e se não necessita de tratamento adicional ou se é preciso examinar com maior profundidade um problema cardíaco subjacente.

Causas

Existem dois tipos de sopros cardíacos: inocentes e patológicos. Uma pessoa com um sopro inocente tem um coração normal. Um sopro cardíaco patológico é mais grave; nas crianças, são causados por problemas cardíacos congênitos, enquanto nos adultos aparecem devido a problemas adquiridos nas válvulas cardíacas.
 

Sopros cardíacos inocentes

Podem ocorrer quando o sangue flui mais rápido que o normal através do coração e podem desaparecer com o tempo ou durar a vida toda sem causar grandes problemas de saúde. As causas que podem produzir esse tipo de sopro são:
 

- Atividade física.

- Gravidez.

- Febre.

- Não ter glóbulos vermelhos suficientes para transportar oxigênio adequado aos tecidos do corpo.

- Quantidade excessiva do hormônio da tireoide.

- Fases de crescimento rápido, como a adolescência.

Sopros cardíacos patológicos

As causas mais comuns de sopros patológicos em crianças são quando os bebês nascem com problemas estruturais do coração (defeitos congênitos). As causas desses defeitos congênitos incluem:
 

- Orifícios no coração ou derivações cardíacas.

- Anormalidade nas válvulas cardíacas.

Outras causas de sopros cardíacos patológicos incluem infecções e condições que danificam as estruturas do coração e são mais comuns em crianças mais velhas ou adultos, por exemplo:

- Calcificação da válvula.

- Endocardite.

- Febre reumática.

Prevenção

Embora não haja muito que possa ser feito para evitar o sopro cardíaco, é importante saber que os sopros não são doenças e geralmente são inofensivos. Nas crianças, eles frequentemente desaparecem à medida que elas crescem. Nos adultos, os sopros podem desaparecer à medida que a doença subjacente que o provoca melhora.
 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Esta pequena nasceu com o coração fora do peito, mas seus médicos conseguiram salvar sua vida


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.