Micose nas unhas: causas, riscos e tratamento desta infecção tão antiestética

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Micose nas unhas: causas, riscos e tratamento desta infecção tão antiestética

Date June 4, 2018 19:25

A micose nas unhas, também conhecida como onicomicose, é uma infecção dermatológica que, em geral, é provocada por um fungo chamado dermatófito.

 

Algirdas Gelazius / Shutterstock.com

 

Este micro-organismo ataca principalmente as unhas dos pés e em particular a unha do dedão.

 

Di_Evan / Shutterstock.com

 

Apesar de, ao menos a princípio, esta infecção por fungo não causar dores nem nenhum tipo de incômodo, em longo prazo pode ter consequências devastadoras, tal como a perda completa da unha. Por isso, nem precisamos falar que é melhor se livrar da onicomicose.

Para compreender melhor seus sintomas, é necessário fazer uma breve reflexão sobre suas origens. Entre as causas da micose nas unhas, podemos encontrar:

1. Micose nos pés

 

Aksanaku / Shutterstock.com

 

Na imagem acima você vê um pé com a famosa micose "pé de atleta" (à esquerda) e um pé saudável (à direita).

Provavelmente, você se derá conta de imediato de que essa micose dos pés é muito diferente da micose nas unhas. Ela também é transmitida em locais públicos, tais como balneários, vestiários, saunas e salões de festa – enfim, em qualquer lugar onde as pessoas com pé de atleta deixem resíduos da pele infectados.

O que talvez você não saiba é que um pé de atleta sem tratamento ou mal curado pode permitir que o fungo vá para as unhas e ainda provocar uma micose ali.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Com a passagem de um grande rio de lava, vulcão Kilauea gera imagens impressionantes registradas por moradores

2. O mofo

Um contato inapropriado com uma superfície contaminada de mofo pode provocar uma onicomicose.

 

Shutterstock

 

3. Levadura

As leveduras também são fungos e podem da mesma forma provocar micose nas unhas das mãos quando são tocadas.

Skalapendra / Shutterstock.com

 

 

 

Contágio

Em relação à forma de contágio desta doença, as vias de transmissão e os fatores de risco são muitos. Entre eles, podemos ressaltar:

  • maceração ou umidade;
  • pés descalços em lugares públicos como duchas e vestiários;
  • uso de sapatos de outra pessoa;
  • uso por longos períodos de sapatos mal ventilados;
  • profissões que exigem um contato constante com a água.

Por outro lado, existem pacientes que são mais vulneráveis, como as pessoas de idade avançada, indivíduos imunodeficientes, pacientes diabéticos e pessoas que sofrem de sudorese nos pés, assim como quem já tem outros tipos de micoses.

O diagnóstico da onicomicose pode ser feito visitando um especialista e fazendo um exame micológico.

 

Alexander Raths / Shutterstock.com

 

A micose de unha também pode ser detectada visualmente, e alguns fatores podem nos dar indícios da presença do dermatófito embaixo das nossas unhas. Entre eles temos:

  • a unha se torna mais grossa e tem a presença de manchas amarelas, brancas, verdes ou pretas;
  • a unha fica corroída;
  • há uma coceira constante, avermelhamento da cutícula e um pó esbranquiçado;
  • a unha perde a cor natural.

Tratamento

Diversos tratamentos estão disponíveis dependendo da gravidade e do lugar desta infecção.

 

Voyagerix / Shutterstock.com

 

  • a aplicação de antifúngicos ou de um esmalte especial para os pacientes que estão na fase inicial;
  • às vezes, os especialistas determinam se é necessário ou não cortar a unha infectada;
  • em casos extremos, pode ser necessária a eliminação de forma cirúrgica da unha infectada e o uso medicamentos orais muito mais fortes.

Qualquer que seja o tratamento, sua eficácia dependerá do nível de compromisso que o paciente tiver com as instruções e restrições feitas. Além disso, a taxa de reincidência de onicomicose é alta, por isso os especialistas de cuidado dos pés enfatizam na importância de manter uma boa higiene, desinfetar sapatos e sandálias e não emprestar nem trocar calçados.

Outras recomendações incluem utilizar antitranspirante para os pés, principalmente para as pessoas cujo suor é muito abundante ou que passam a maior parte do dia com sapatos, e usar luvas de borracha para quem está em contato frequente com a água.

Levando em conta estas medidas preventivas e tratando as unhas infectadas, se você já sofre de onicomicose, poderá manter a salvo o resto das unhas e evitar perder as que já têm micose. As unhas são um elemento muito importante nos dedos, por isso é importante cuidar delas.

Fonte : Doctissimo, Dermatonet, Scholl, Sante-sur-le-net

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Cenas fortes de muita fofura! Cachorra dá à luz oito filhotes, em pleno aeroporto, antes de tutoras embarcarem


Este artigo é destinado apenas a fins informativos. Antes de usar qualquer uma destas informações, consulte um especialista devidamente habilitado. O uso das informações descritas acima pode ser prejudicial para a saúde. O conselho editorial não garante resultados e não assume qualquer responsabilidade por danos ou outras consequências que possam resultar do uso da informação fornecida acima.