Embora a Igreja se oponha, o Papa prefere que os casais se separem do que vivam em guerra

O Papa Francisco surpreendeu ao dizer que pode ser aceitável ou mesmo “moralmente necessário” que os casais devidamente casados se separem se estiverem em guerra entre si.

O líder da Igreja Católica Apostólica Romana, uma organização que tradicionalmente se opõe implacavelmente ao divórcio, disse que havia uma justificativa ainda maior para a separação nos casos em que a esposa está sendo abusado pelo seu marido.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Papa Francisco telefona para mãe de Marielle após receber email da filha da vereadora

As declarações do Papa ocorreram durante o sermão da missa celebrada na capela da Casa de Santa Marta do Vaticano, onde sete casais comemoraram 25 e 50 anos de casamento.

Há casos em que a separação é inevitável. Às vezes, até pode ser moralmente necessário, quando se trata de proteger os cônjuges mais fracos ou as crianças pequenas das lesões mais graves causadas por intimidação, violência, humilhação, exploração, abandono e indiferença.

gettyimages

O Papa mostrou um caráter mais inclusivo e compassivo em questões como o divórcio e a homossexualidade desde que foi escolhido, ainda que não tenha conseguido introduzir nenhuma mudança doutrinária.

gettyimages

Além disso, ele disse que está acontecendo uma sabotagem mundial contra o casamento e que os católicos devem se posicionar ajudando os casais a se manterem fortes e proporcionando atenção pastoral às pessoas que têm dificuldades.

Hoje há uma grande guerra global para destruir o casamento. Hoje não se destrói com armas; se destrói com ideias. É a colonização ideológica que destrói.

Para finalizar, ele compartilhou com os presentes sua definição de casamento:

O casamento é a coisa mais linda que Deus criou. No casamento, o homem e a mulher se tornam uma só carne, à imagem de Deus. Quando você se divorcia de uma só carne, mancha a imagem de Deus.

Aos presentes, ele contou uma piada na qual se lembra de ter conhecido um casal que estava casado há 60 anos e que, ao ser questionados se eram felizes, responderam com lágrimas nos olhos: “Estamos apaixonados!”.

O Papa Francisco foi reconhecido pelos seus ideais revolucionários, de acordo com os tempos modernos, mas sempre seguindo os ensinamentos dos profetas de Deus e as Sagradas Escrituras.

Fonte: En Pareja, El Informador

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Papa Francisco continua sua homília segurando a mão de uma menina com síndrome de Down