Fibrilação atrial: sintomas, tipos, fatores de risco e formas de preveni-la

Saúde e Estilo de Vida

September 28, 2017 12:29 By Fabiosa

A fibrilação atrial é o tipo mais comum de arritmia (batimento cardíaco irregular). Na fibrilação atrial, as câmaras superiores do coração (chamadas átrios) estão fora de sincronia com os ventrículos. O átrio contrai muito rapidamente e/ou irregularmente. Como resultado, o sangue se acumula nos átrios e os ventrículos não conseguem bombear o sangue adequadamente para o resto do corpo.

Às vezes, a fibrilação atrial não tem sintomas visíveis e você apenas a descobre após realizar um exame de check-up de rotina ou acabar no hospital após um problema cardíaco. Mas caso os sintomas apareçam, eles incluem o seguinte:

- palpitações (a sensação é de que seu coração está vibrando, pulando uma batida ou batendo muito rápido);

- fraqueza;

- cansaço extremo;

- falta de ar;

- tonturas;

- confusão;

- pressão e/ou dor no peito;

- dificuldade de se exercitar.

Se você identificar algum desses sintomas, entre em contato com o seu médico.

Dependendo da duração, a fibrilação atrial pode ser:

- fibrilação atrial ocasional (paroxismal) - dura minutos ou horas, geralmente cessa por conta própria;

- fibrilação atrial persistente - dura mais de uma semana, pode parar por conta própria, mas muitas vezes requer tratamento;

- fibrilação atrial persistente por longo período - dura mais de um ano;

- fibrilação atrial permanente - o ritmo cardíaco normal não pode ser restaurado, este tipo é tratado com medicamentos na maioria dos casos.

Os fatores de risco para o desenvolvimento da fibrilação atrial incluem:

- velhice;

- problemas cardíacos, como defeitos cardíacos congênitos ou doença arterial coronariana;

- ter feito uma cirurgia cardíaca no passado;

- pressão alta;

- outras condições de saúde, incluindo hipertireoidismo (tireoide hiperativa), diabetes, apneia do sono, síndrome metabólica, doença renal e doença pulmonar;

- ter um parente próximo que sofre com fibrilação atrial;

- consumo excessivo de álcool;

- estresse emocional ou físico;

- com excesso de peso ou obesidade.

As pessoas que têm fibrilação atrial têm alto risco de AVC e insuficiência cardíaca.

Para prevenir a fibrilação atrial e reduzir o risco de complicações, você pode fazer o seguinte:

- siga uma dieta saudável para o coração;

- pratique o suficiente de exercícios;

- se você fuma, abandone este hábito;

- limite o consumo de álcool e bebidas com cafeína;

- mantenha seu IMC dentro do intervalo tido como normal;

- controle sua pressão sanguínea, seus níveis de colesterol e açúcar no sangue;

- siga rigorosamente o seu plano de tratamento.

Fontes: NHLBI, Heart.org, Mayo Clinic, WebMD

Esta publicação é apenas para fins informativos e não se destina a fornecer conselhos médicos. O WIKR não se responsabiliza por quaisquer possíveis consequências de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação na dieta, ação ou aplicação de medicação que resulte da leitura ou seguimento da informação contida nesta publicação. Antes de realizar qualquer tipo de tratamento, o leitor deve consultar seu médico ou outro profissional de saúde.