Miocardiopatia: 8 sintomas e fatores de risco

Miocardiopatia: 8 sintomas e fatores de risco

Inspiração

February 1, 2018 23:24 By Fabiosa

Seu coração é um órgão complexo que funciona como um motor em seu corpo. Quando o músculo cardíaco fica enfraquecido ou lesionado, o coração pode não funcionar tão bem quanto deveria. Uma das condições que pode lesionar o seu coração é a miocardiopatia.

Miocardiopatia é uma condição em que o músculo cardíaco é danificado. A doença pode ter muitas causas diferentes, mas, às vezes, a razão não pode ser estabelecida. A miocardiopatia pode desenvolver-se como uma complicação de várias outras condições, tais como a doença arterial coronariana.

Os sintomas da miocardiopatia variam em gravidade e intensidade: algumas pessoas inicialmente não exibem nenhum sintoma nem sequer sabem que sofrem da condição; outras podem desenvolver sintomas graves, alguns que inclusive colocam a vida em risco. A cardiomiopatia não tratada pode levar a graves complicações, como insuficiência cardíaca e parada cardíaca súbita.

Tipos de Miocardiopatia

Existem quatro tipos principais de cardiomiopatia em que o músculo cardíaco é lesionado de maneiras diferentes e que afetam diferentes grupos de pessoas:

  1. A cardiomiopatia dilatada: o músculo cardíaco é esticado e sua capacidade de bombear o sangue diminui. Qualquer um pode ser afetado por este tipo de cardiomiopatia, até mesmo as crianças, uma vez que pode ser uma condição hereditária.
  2. Miocardiopatia hipertrófica: a células do músculo do coração crescem e o músculo cardíaco fica espesso. Esta condição pode ser vista tanto em jovens como em idosos e pode ser hereditária.
  3. Cardiomiopatia restritiva: os ventrículos endurecem e tornam-se menos elásticos. Este tipo de cardiomiopatia é mais comum em idosos.
  4. Cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito: tecido adiposo ou cicatricial pode substituir o tecido muscular no ventrículo direito, o que muitas vezes provoca arritmia. Este tipo da doença é geralmente causado por mutações genéticas.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Um coração partido pode fazer tão mal quanto um ataque cardíaco

Sintomas da miocardiopatia

Algumas pessoas podem não apresentar qualquer sintoma. Em outros casos, a condição não apresenta sintomas até fases posteriores. E, em alguns casos, os sintomas aparecem de repente.

Se os sintomas estão presentes, eles geralmente incluem o seguinte:

  • Falta de ar, especialmente durante e após exercícios físicos;
  • Fraqueza e fadiga;
  • Dor no peito;
  • Tonturas e vertigens;
  • Inchaço das pernas, tornozelos e pés;
  • Batimentos cardíacos rápidos irregulares;
  • Perda de consciência durante a atividade física;
  • Sopros cardíacos.

Miocardiopatia e fatores de risco

Em alguns casos, a razão pela qual alguém desenvolve miocardiopatia permanece desconhecida. Contudo, existem alguns fatores que podem aumentar o risco da doença. Eles incluem:

  • Parentes próximos com miocardiopatia e outros problemas cardíacos;
  • Ter outros problemas cardíacos, como a doença arterial coronariana;
  • Ter tido um ataque cardíaco;
  • Hipertensão arterial crônica;
  • Distúrbios metabólicos, como diabetes e doenças da tireoide;
  • Consumir muita bebida alcoólica e/ou usar de drogas ilícitas;
  • Ter histórico de hemocromatose, sarcoidose, amiloidose e outras doenças que prejudicam o coração.

Tratamento e estilo de vida recomendados em casos de miocardiopatia

O tratamento da cardiomiopatia pode envolver medicamentos, cirurgia, dispositivos implantáveis e até transplante em casos em que o coração está muito danificado.

Mudanças no estilo de vida que podem ajudar a melhorar a condição incluem o seguinte:

  • Não fumar;
  • Não consumir bebidas alcoólicas;
  • Diminuir o consumo de sal na sua dieta;
  • Fazer outras escolhas alimentares saudáveis, incluindo a redução no consumo de ácidos graxos, alimentos açucarados e cafeína;
  • Perder o excesso de peso;
  • Dormir bem e descansar adequadamente em geral;
  • Tomar corretamente os medicamentos prescritos;
  • Evitar o estresse ou praticar técnicas de redução de estresse;
  • Ser fisicamente ativo, dentro das recomendações de seu médico.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: O ataque cardíaco se manifesta de diferentes maneiras nas mulheres. 5 Sintomas estranhos e inesperados que não devem ser ignorados!


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.