Síndrome da fadiga crônica: 8 sintomas de advertência para ficar atento

Saúde e Estilo de Vida

December 26, 2017 14:28 By Fabiosa

É normal sentir-se cansado após fazer exercícios físicos extenuantes ou atividades mentais difíceis. Mas há uma condição em que as pessoas se sentem extremamente cansadas sem nenhum motivo aparente. Esta condição é chamada de síndrome da fadiga crônica (SFC); outros nomes são encefalomielite miálgica (EM) e distúrbio de intolerância ao esforço sistêmico (DIES).

A síndrome da fadiga crônica é uma doença misteriosa. Até o dia de hoje, sua causa (ou causas) permanece desconhecida. Alguns especialistas sugerem que ela pode estar relacionada à fibromialgia, outro transtorno mal compreendido. Passaram-se apenas três décadas desde que a SFC foi reconhecida como uma desordem médica legítima. Alguns médicos ainda debatem sobre a própria existência da SFC, mas ela tem recebido mais reconhecimento e estudos extensos estão sendo realizados para se aprender mais sobre esta doença.

Não está claro quantas pessoas sofrem de SFC, pois muitas vezes elas não podem ser identificadas ou são diagnosticadas incorretamente. A SFC cita um relatório do Instituto de Medicina que afirma que entre 836.000 e 2,5 milhões de americanos podem ser afetados pela SFC.

Quais são os sintomas da síndrome da fadiga crônica?

Como o nome sugere, o principal sintoma característico da SFC é a fadiga debilitante, que não é aliviada após dormir e descansar. Pode ser tão grave que deixa os indivíduos incapazes de completar tarefas diárias ou mesmo de sair da cama.

A fadiga e outros sintomas podem piorar até mesmo após um esforço leve. Para ser diagnosticado como SFC, os sinais devem durar 6 meses ou mais. Os sintomas da SFC que ocorrem juntamente com a fadiga podem incluir:

  • dor muscular e articular (sem inflamação);
  • dores de cabeça;
  • sintomas semelhantes aos da gripe, como dor de garganta, febre leve e fraqueza geral;
  • nódulos linfáticos sensíveis no pescoço ou axilas;
  • "névoa mental" (problemas de memória e de concentração);
  • dificuldade em adormecer e permanecer dormindo;
  • intolerância ortostática (sensação de tonturas e fraqueza quando sentado ereto e parado);
  • problemas digestivos, como a síndrome do intestino irritável.

Os sintomas da SFC podem ir e vir.

Se você tiver tais sintomas, consulte o seu médico o mais rápido possível. Pode ser ou não SFC, pois seus sinais se sobrepõem aos de muitas outras condições, mas é importante que eles sejam verificados de qualquer maneira.

O diagnóstico de SFC é frequentemente evasivo, porque não há testes específicos para a condição. Os médicos diagnosticam a SFC com base no histórico médico do paciente, sua própria descrição dos sintomas, um exame físico e testes para descartar outras causas.

Quais são as possíveis causas da síndrome da fadiga crônica?

Como mencionamos acima, a causa da SFC não foi estabelecida. Mas há algumas teorias sobre o que pode desencadear ou contribuir para o desenvolvimento da SFC. Esses fatores incluem:

  • vírus, incluindo o vírus Epstein-Barr, herpes-vírus humano 6 e enterovírus;
  • infecções bacterianas, como a pneumonia;
  • problemas do sistema imunológico (sistema imunológico enfraquecido ou autoimunidade em partes do sistema nervoso);
  • desequilíbrio de hormônios, especialmente aqueles produzidos pelo hipotálamo, glândula pituitária ou glândulas adrenais (eixo HPA);
  • estresse físico ou emocional.

Não há cura para a síndrome da fadiga crônica e não há tratamento padrão para este transtorno. No entanto, existem tratamentos que são direcionados ao alívio dos sintomas. Pacientes mais jovens com SFC têm melhores chances de recuperação, mas esses casos ainda são raros.

Fonte: CDC, Mayo Clinic, NHS UK, Encyclopedia Britannica


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.