Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bull

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadas

Date November 26, 2018 14:08

O bullying acontece em todas as escolas e qualquer criança pode ser vítima dele. O bullying nunca deve ser entendido como algo inevitável ou simplesmente como algo normal durante a vida escolar. Como algo que leva à depressão crônica, transtornos de ansiedade, comportamento suicida e homicídios em massa pode ser considerado como normal?

O bullying pode assumir várias formas diferentes, e isso pode fazer com que ele se torne muito mais difícil de perceber. Pode ser físico (bater, empurrar, etc.), emocional (humilhar, intimidar, ameaçar, ignorar, etc.), verbal (chamar por apelidos, provocar, etc.). Há também um novo tipo de bullying chamado cyber bullying, que inclui comportamento repetitivo e intencional por meio de dispositivos eletrônicos, como telefones, computadores e tablets, para abusar, assediar ou ameaçar outra pessoa. Como podemos proteger nossos filhos de tudo isso? Qualquer problema deve ser primeiramente identificado para depois ser resolvido. Portanto, precisamos saber reconhecer os sinais de bullying para poder ajudar.

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadasGagliardiImages / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: De depressão e ansiedade ao abuso de substâncias e suicídio: os terríveis efeitos do bullying

Sinais claros de bullying: veja tudo o que você precisa saber

Infelizmente, muitas crianças têm muito medo ou vergonha de contar aos pais sobre casos de bullying. Portanto, cabe a nós, pais, sermos capazes de reconhecer através de sinais, se algo de ruim está acontecendo. Aqui estão alguns sinais comuns de bullying.

Como saber se o seu filho está sendo intimidado:

  • lesões suspeitas ou sem explicação aparente;
  • pertences perdidos ou estragados (dispositivos eletrônicos, joias, roupas, etc.);
  • frequente aparência doentia (dores de estômafo, dores de cabeça, etc.);
  • mudanças evidentes nos hábitos alimentares;
  • problemas com o sono (insônia, pesadelos, etc.);
  • piora no desempenho escolar;
  • permanente apatia (perda de interesse por coisas que antes costumavam trazer alegria);
  • diminuição da autoestima;
  • comportamento autodestrutivo (autoflagelação, comportamento suicida, fuga de casa, etc.).

Alguns desses sinais de alerta de bullying são difíceis de serem percebidos, especialmente os psicológicos. É importante que seus filhos saibam que podem contar com seus pais e junto a eles procurar ajuda, independentemente da situação. E se você perceber algum dos sinais descritos acima em seus filhos, não deixe isso passar. É importante conquistar uma vitória a cada dia na luta contra o bullying, cada dia é importante!

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadasAfrica Studio / Shutterstock.com

Como ajudar as pessoas que sofrem algum tipo de bullying?

A primeira coisa que você deve fazer como pai ou mãe, caso você ache que seu filho está sendo intimidado, é incentivá-lo a falar sobre o assunto. Seja aberto, expresse sua preocupação, mas não force! Caso o seu filho comece a falar sobre o bullying, tente obter detalhes sobre a identidade do agressor, bem como as circunstâncias em que tudo ocorreu. Discuta as possíveis soluções do problema e ensine seu filho a responder adequadamente em caso de qualquer incidente envolvendo bullying.

Caso você ache que não pode controlar a situação sozinho, não há nenhum problema em procurar ajuda. Em primeiro lugar, você deve entrar em contato com as autoridades da escola e discutir possíveis ações de resolver o problema. Invente um plano claro de ações e garanta que ele seja implementado. Esteja sempre ao lado dos seus filhos, não importa o que aconteça. Faça com que eles entendam que eles têm o direito de viverem de forma segura.

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadasRido / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Encontrar a causa raiz do bullying: quem ou o que devemos culpar?

Como saber se o seu filho está cometendo bullying:

  • comportamento excessivamente agressivo e impulsivo;
  • andar junto com outras crianças que costumam praticar bullying;
  • tendência a culpar os outros pelos seus problemas;
  • aparecimento de novos pertences ou de dinheiro extra sem nenhum explicação;
  • visitas frequentes à Diretoria;
  • preocupação com a reputação ou com a popularidade;
  • não aceitação das responsabilidades pelas ações realizadas;
  • violência contra os animais.

Como o bullying pode prejudicar não apenas a vítima, mas também o próprio agressor, é importante saber reconhecer os primeiros sinais e interferir. As crianças que constantemente intimidam os outros correm o risco de acabar na cadeia, ter problemas com drogas, enfrentar gravidez na adolescência, etc. Fique de olho no seu filho e sempre procure sinais de comportamento agressivo neles. Certifique-se de que eles entendem bem os limites do comportamento social.

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadasMonkey Business Images / Shutterstock.com

Como ajudar uma criança que sofre de bullying?

Mudar o comportamento é sempre algo muito difícil, mas é relativamente mais fácil quando você é jovem. Se você acha que seu filho está incomodando os outros na escola, é sua responsabilidade ajudá-lo a mudar. Para ter sucesso nisso, você deve manter um bom relacionamento com ele em casa. Além disso, você pode seguir as dicas abaixo:

  1. Certifique-se de que seu filho entenda que o bullying é um problema sério e que você não aprova esse tipo de comportamento. Tome medidas disciplinares para puni-lo, em caso de prática de bullying.
  2. Ensine gentileza e respeito, tente mostrar que todas as pessoas são diferentes e não há nada de vergonhoso nisso. Indique suas próprias diferenças, assim como as de seus filhos.
  3. Certifique-se de que os amigos do seu filho não sejam agressivos. Os amigos geralmente conseguem influenciar de forma significativa o comportamento de uma criança.
  4. Estabeleça limites claros. Explique ao seu filho os limites, e o que é um comportamento agressivo.
  5. Elogie seu filho em caso de um comportamento social apropriado. Normalmente, isso funciona melhor do que eventuais punições.
  6. Nunca espere por mudanças imediatas. Seu filho traçou um longo caminho para se tornar um valentão, ou seja, levará um bom tempo para percorrer todo o caminho de volta. Seja paciente e equilibrado!

Todo pai deve prestar atenção aos sinais de alerta de bullying. Só assim algumas tragédias podem ser evitadasAfrica Studio / Shutterstock.com

Todas as pessoas merecem uma segunda chance, mesmo aqueles que cometem bullying. Muitas vezes, no entanto, as crianças acabam ficando dessa forma por conta dos maus hábitos dos pais. Pode ser por causa da falta de atenção, ou até mesmo que os pais aprovem comportamento violento e agressivo. É por isso que o bullying é um problema social, o que significa que preocupa a todos. E somente nos conscientizando e agindo, podemos resolvê-lo. Quantas mais crianças precisam acabar com suas vidas ou tomar armas e se vingar em lanchonetes e corredores da escola até que finalmente percebamos isso?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Professora usa criatividade para defender aluna alvo de “bullying”