Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violên

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violência doméstica nos mostram um panorama terrível

Date November 22, 2018 22:20

A violência doméstica não acontece apenas quando alguém sofre abuso físico. A violência doméstica se refere a um comportamento paternalista usado por um dos parceiros para manter o domínio, o poder e o controle significativo sobre o outro em um relacionamento íntimo. Isso significa que a violência doméstica vem em muitas formas diferentes: de ameaças e abuso emocional, à violência física. Qualquer um pode se tornar uma vítima ou perpetrador, independentemente do sexo, idade, religião e raça. Essa é exatamente a razão pela qual a violência doméstica é uma questão extremamente importante. E os números só estão aí para provar isso.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Os homens também são vítimas da violência doméstica: veja dados e um caso emblemático

Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violência doméstica nos mostram um panorama terrívelasiandelight / Shutterstock.com

As estatísticas de violência doméstica em 2018

Em primeiro lugar, vale a pena mencionar que os seres humanos sempre foram agressivos e violentos. Declaramos guerras, organizamos lutas de gladiadores e matamos milhares de pessoas no período da Inquisição. A violência está no nosso sangue, e é por isso que é tão difícil parar suas manifestações em todo o mundo. Embora a porcentagem de abuso de parceiros tenha caído significativamente nos últimos anos, ainda temos um longo caminho pela frente para resolver essa questão de uma vez por todas.

  1. Acredita-se que uma em cada quatro mulheres e um em cada sete homens sofram violência física pelas mãos do parceiro.
  2. Uma em cada dez mulheres é violada pelo seu parceiro.
  3. Além disso, cerca de 17% das mulheres e 8% dos homens sofrem violência sexual (não estupro) pelo parceiro. Os números não incluem centenas de casos não relatados.
  4. Cerca de 10% das mulheres e 2% dos homens devem ser perseguidos pelo parceiro pelo menos uma vez na vida.
  5. A metade da população foi ou vai sofrer abuso psicológico e agressão por parte de seus parceiros.
  6. Cerca de um quarto das vítimas masculinas de estupro foram primeiramente estupradas aos 10 anos de idade ou até mais jovens.

Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violência doméstica nos mostram um panorama terrívelTiko Aramyan / Shutterstock.com


Estatísticas de violência doméstica por raça

Mulheres que sofreram violência doméstica nos Estados Unidos:

  • Indígena americana (cerca de 48%);
  • Nativa do Alasca (47%);
  • Negras não-hispânicas (45%);
  • Brancas não-hispânicas (37%);
  • Hispânica (cerca de 34,5%);
  • Asiática (18%).

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Depois de ser vítima de violência doméstica, essa mulher encontrou uma poderosa arma para refazer sua vida

Estatísticas de violência doméstica LGBT

A violência doméstica acontece não apenas entre casais heterossexuais. As pessoas da comunidade LGBT também sofrem com esta questão:

  1. 3 em 5 lésbicas bissexuais e 2 em 5 experimentam algum tipo de formas de violência doméstica.
  2. 1 em cada 3 homens bissexuais e 1 em cada 4 homens gays sofrerá violência doméstica.

Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violência doméstica nos mostram um panorama terrívelAlessandra Siragusa / Shutterstock.com

Os mitos e os fatos chocantes da violência doméstica

Os números são chocantes e provam que é um assunto ao qual devemos dar mais atenção. Estimou-se que quase 40% dos homens vítimas de abuso doméstico não contam a ninguém sobre isso. Por outro lado, apenas 12% das mulheres permanecem em silêncio.

  1. Muitas pessoas acreditam que a violência doméstica é uma questão familiar, mas na verdade não é.
  2. O abuso doméstico é crime e punido por lei. Como todos nós vivemos na mesma sociedade, o abuso doméstico em uma família afeta aos outros.
  3. Muitas pessoas ainda pensam que o abuso doméstico não é tão comum assim. Na realidade, até 1 em cada 4 mulheres e 1 em cada 7 homens são vítimas. Os números provam que não é apenas um problema sério, é uma questão enorme com certeza!
  4. Alguns podem pensar que há mulheres que pedem por violência ou até mesmo merecem isso. Mas isso não é verdade. O tempo das lutas de gladiadores já acabou.
  5. Ninguém merece ser agredido ou abusado. O abusador está errado em todos os casos.
  6. Outro mito é que a violência doméstica ocorre devido ao uso de álcool e drogas. Estudos mostram que, embora o álcool e as drogas possam se sobrepor à questão da violência doméstica, isso acontece principalmente quando se está sóbrio.
  7. O abuso doméstico pode acontecer apenas com alguns. Infelizmente, isso também não é verdade. O fato é que o abuso doméstico é um padrão comportamental, então o agressor continuará a se comportar da maneira na qual está acostumado. Outro equívoco comum é que a acreditar que a reclamação por parte da vítima deixará as coisas piores. Acredite ou não, na maioria dos casos acontece o contrário. Pode ser extremamente difícil para a vítima sair devido a muitas dificuldades emocionais, psicológicas e financeiras. Muitas vezes, as vítimas têm pouca ou nenhuma auto-estima e nenhuma esperança de uma vida melhor.
  8. É fácil identificar um agressor. Errado. Como já escrevemos no início do artigo, qualquer um pode se tornar uma vítima ou um perpetrador de violência doméstica. E, de fato, pessoas charmosas e bonitas são mais agressivas do que homens estereotipados agressivos e desagradáveis.

Pode acontecer em qualquer casa. As estatísticas de violência doméstica nos mostram um panorama terrívelLolostock / Shutterstock.com

A violência doméstica acontece em todos os lugares. Pode acontecer na família mais carinhosa, atenciosa e educada, simplesmente porque esses fatores não têm nada a ver com a violência doméstica. No ano passado, 13 homens e 82 mulheres morreram nas mãos do parceiro por causa desse comportamento horrível, e os agressores tinham histórias diferentes para contar. Então, o que nós podemos fazer sobre isso? Podemos nos educar e denunciar a violência doméstica. Nós podemos espalhar nosso conhecimento e aumentar a conscientização!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Especialistas mostram como mulheres traumatizadas pela violência doméstica podem se recuperar