Nigeriana foi expulsa do voo da United Airlines por “cheirar mal”

Nigeriana foi expulsa do voo da United Airlines por “cheirar mal”

Família & Crianças

May 21, 2018 14:11 By Fabiosa

Uma mulher negra e seus filhos recentemente sentiram-se envergonhados em um voo da United Airlines. Segundo a declaração da mulher, a tripulação ordenou que eles saíssem do avião no Texas depois que outro passageiro disse que ela cheirava mal.

A mulher nigeriana, Queen Obioma, já entrou com uma ação por discriminação racial contra a United Airlines. Ela pede mais de  US$ 75.000 por danos morais.

A mulher estava prestes a voar para o Canadá junto com seus filhos e planejava matriculá-los em uma escola, mas a tripulação da companhia aérea atrapalhou seus planos. Além disso, foi muito embaraçoso para eles.

Peek Creative Collective/ Shutterstock.com

De acordo com o processo:

A United não tem razão legítima ou justificativa para retirar [Obioma] do voo, mas por preconceito racial a insultou, afirmando que a Sra. Obioma cheirava mal.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Jovem leva 200 crianças negras para ver "Pantera Negra" e é acusada de racismo

Os representantes oficiais da United Airlines comentaram a situação:
 

A United não tolera discriminação de nenhum tipo e investigará esse assunto. Ainda não recebemos este processo e, devido ao litígio pendente envolvido, não podemos fornecer outros comentários.

Vladimir Gjorgiev/ Shutterstock.com

Esse caso aconteceu em 2016, algumas horas depois que Obioma chegou ao Aeroporto Intercontinental George Bush, em Houston, vindo da Nigéria, e estava prestes a embarcar em um voo para Ontário.

Rawpixel.com/ Shutterstock.com

O processo diz:

O piloto solicitou pessoalmente que a Sra. Obioma fosse expulsa da aeronave porque um homem branco sentado próximo à passageira, na classe executiva, não se sentia à vontade por voar com ela porque ela "cheirava muito mal".

Como resultado, a mulher teve que reprogramar a reunião na escola no Canadá e teve que gastar mais dinheiro com a viagem.

Mesmo tendo acontecido em 2016, o caso ainda está para ser investigado. O que você acha dessa história? A tripulação agiu de acordo com os procedimentos legais ou foi pura discriminação?

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Racismo não! Jovem que fez ofensas contra filha de Bruno Galiasso e Giovanna Ewbank é condenada pela justiça de Guarulhos, SP