Bastou uma olhada para o rosto de seu bebê para ela entender por que se sentia tão diferente durante a gravidez

O parto é uma experiência verdadeiramente bela e mágica. Algumas mulheres optam por torná-lo ainda mais bonito, dando à luz no conforto de suas casas. A história do nascimento de um dos filhos de Amber DeAnn Rojas, que ela compartilhou no LoveWhatMatters, é incrivelmente inspiradora.

A gestação

Ter o quinto bebê nunca esteve nos planos de Amber já que ela estava bem ocupada, se dividindo entre criar os quatro filhos, manter seu casamento e dois empregos. Então, quando ela descobriu que estava grávida pela quinta vez, ela fez uma pausa.

Ela confidenciou a Kaitlyn, sua parteira, que estava um pouco preocupada desta vez, mas Kaitlyn lhe deu muito apoio, e  Amber finalmente aceitou que teria mais um bebê. Foi assim que sua família simplesmente escolheu ficar excitada com a notícia, ao invés de se assustar.

 

Como ela era praticamente uma profissional na arte de engravidar, Amber e seu marido decidiram fazer uma surpresa a eles mesmos desta vez. Eles não queriam saber o sexo do bebê até o parto.

Para Amber, não saber o sexo de seu próximo filho tornou as coisas um pouco estressantes. Ela explicou que achava quase impossível imaginar como seria sua família com um novo bebê sem que eles sequer soubessem se seria um menino ou uma menina. Mas havia algo mais que a incomodava.

Eu sabia que algo estava diferente. Eu não sabia por que ou o quê, mas eu sempre dizia ao meu marido: 'Esse bebê não será como os outros'. Minha gravidez não foi atípica, mas eu sabia que alguma coisa não era como das outras vezes. Mas ele continuou repetindo que era porque nós não sabíamos o sexo do bebê, e era por isso que eu me sentia assim..

Conforme a gravidez progredia, o estranho sentimento de Amber se intensificou. Ela suspeitava que havia algo fora do padrão respiratório de seu filho antes mesmo de ele nascer.

Perto do final da minha gravidez, eu podia sentir nosso bebê respirar, o que era muuuuito diferente. Ninguém acreditou em mim, mas se você ficou grávida tantas vezes como eu, você aprende muito sobre o seu corpo. Era rápido e consistente. Não como pontapés ou soluços.

O parto

Amber entrou em trabalho de parto às 38 semanas e seis dias. Ela escolheu ter um parto na água em sua casa e o nascimento foi muito rápido.

Quando dei por mim, meu lindo bebê estava em meus braços e eu tinha tantas emoções; e assim que olhei para baixo, vi. Eu vi no rosto do meu bebê. Eu pensei comigo mesmo ... meu bebê tem síndrome de Down.

Enquanto isso, ela estava alheia ao fato de que sua família tinha uma questão importante. Era um menino ou uma menina? Foi nesse ponto que ela olhou para baixo e teve outra surpresa. Seu bebê era uma menina.

Enquanto Amber continuava observando seu bebê, ela notou outras coisas sobre ela, incluindo o fato de que ela se sentia "muito mole" e seus olhos eram diferentes. Ela se perguntou por que ninguém ao seu redor via o que ela estava vendo.

Por que ninguém está dizendo nada? Então, eu a vi respirando, e foi exatamente como eu senti no meu estômago (agora eu sei que é devido ao seu defeito cardíaco) - rápido e consistente.

 

Alguns minutos depois, a parteira de Amber apontou o que a mãe sabia em seu coração o tempo todo - que seu bebê tinha alguns marcadores de síndrome de Down. Amber ficou aliviada por suas observações terem sido confirmadas.

Eu sabia! EU SABIA! Eu não estava ficando louca! Eu sabia que algo estava diferente quando eu estava grávida.

Imediatamente, ela começou a aprender tudo o que podia sobre criar uma criança com síndrome de Down. Mais tarde, a bebê também foi diagnosticada com um defeito cardíaco. Mas para sua família, Amadeus Reign Rojas era perfeita. Ela era linda e feliz. Seus pais a amavam completamente e de todo o coração. A criança poderia ter um caminho difícil pela frente, mas ela tinha o amor incondicional e apoio de sua maravilhosa família.

A batalha de Amadeus

Depois do nascimento de sua filha,  Amber compartilhou um post emocionante nas redes sociais sobre o quão difícil foi a jornada de Amadeus.

Ela explicou que sua filhinha estava prestes a passar por uma cirurgia de coração e, embora tenha sido uma luta, ela optou por permanecer forte.

Você vai querer segurar ou ajudar seu bebê e você vai se sentir completamente desamparado porque você é incapaz. Você sabia que seu bebê pode chorar sem fazer barulho? Eles fazem isso, e é de partir o coração! Mas você vai segurar seu bebê de novo!

Nossos pensamentos e orações vão para a linda menina enquanto ela embarca nesta difícil jornada para um dia tornar-se uma criança saudável.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Inclusão sim! Jovem com síndrome de Down tem reação emocionante ao conseguir seu primeiro emprego