Professor viraliza na internet por dar aulas de informática

ANIMAIS

Professor viraliza na internet por dar aulas de informática sem computador e Microsoft resolve doar material

Date March 5, 2018 13:09

Quando a vontade de ajudar é maior, o mundo conspira a seu favor.

Um professor de tecnologia da informação, na cidade de Kumasi, em Gana, é uma das provas disso. Ele viralizou na internet nos últimos dias ao postar fotos nas suas redes sociais ensinando informática para crianças e, pasmem, sem nenhum computador!

E que método ele utilizava para conseguir essa proeza? A solução adotada pelo professor foi muito criativa. Nas fotos publicadas, o professor aparece fazendo desenhos em uma lousa com giz de um gráfico que explicava o funcionamento do Microsoft Word, processador de texto da Microsoft.

O professor, que se apresenta como Owura Kwadwo mas, de acordo com informações do site Quartz Africa, seu nome verdadeiro é Richard Appiah Akoto, disse: "Eu amo meus alunos, então faço o que precisar para eles entenderem o que estou ensinando".

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Sem um local, carteiras e salário, este professor da Índia tenta educar crianças muito pobres

A postagem viralizou e chamou a atenção de uma empresária chamada Rebecca Enonchong, que resolveu enviar um tweet à Microsoft África com o seguinte recado: "(...) ele está ensinando o MS Word em um quadro negro. Com certeza vocês podem dar a ele os recursos adequados para isso".

Após receber a mensagem, dois dias depois a Microsoft prometeu enviar um computador para o professor e materiais educacionais. E ainda acrescentou, a respeito da atitude do professor: “Apoiar professores para permitir a transformação digital na educação é o cerne do que fazemos”.

Akoto ficou muito surpreso com a repercussão das fotos e disse que não imaginava que receberia tanta atenção das pessoas. E ainda concluiu: "Esta não foi a primeira vez (que desenhei). Faço isso sempre que estou na sala de aula".

Uma atitude para lá de inspiradora que nós faz acreditar que o bem sempre volta para quem o faz.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Escola em Aracaju pela inclusão: professora cria roupa especial para ajudar aluno com paralisia cerebral