Endividado, ex-Polegar implora ajuda de Gugu e "ameaça" dir

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Endividado, ex-Polegar implora ajuda de Gugu e "ameaça" diretor: "A vida é como um restaurante, ninguém vai embora sem pagar a conta”

Date April 12, 2018 20:07

Nessa quarta-feira (11), o ex-Polegar Ricardo Costa fez um longo desabafo no Facebook e deu detalhes da difícil situação financeira pela qual está passando. O ex-cantor de um dos grupos de grande sucesso dos anos 90 contou que já pediu ajuda ao Gugu e chegou a ameaçar um diretor.

“Acabo de fechar o trabalho e foram péssimas as vendas, vendi só 01 lanche. O lugar é muito ruim, estou me destruindo com minha situação. (…) Meu food truck esta com 2 pneus carecas, 1 pneu estourado, sem documentação 2018”, declarou Ricardo, referindo-se à lanchonete móvel que tenta manter atualmente.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Gugu é descartado de apresentar programa aos domingos na Record

O empresário afirma que trabalha exaustivamente, mas, ainda assim, é criticado por pedir ajuda: “Eu sou chapeiro, sou atendente, sou motorista, eu faço toda limpeza no final do expediente e ainda tem gente miserável, sem saber da dificuldade que tenho no momento, e fala sem saber da situação ‘vai trabalhar vagabundo’”.

A situação do ex-Polegar não é nada fácil, além das muitas dívidas e da humilhação, ele ainda é ameaçado por agiotas. “Estou devendo 03 meses de aluguel, prestes a ser despejado, a situação chegou no limite”, desabafou.

Apesar de seu passado de fama, ele deixa claro que não tem vergonha de se expor e dizer que pediu dinheiro emprestado, mas afirma que não quer doação, pois prefere ter a dignidade de pagar essa ajuda.

Por fim, ele explica que já tentou, insistentemente, falar sobre sua situação ao Gugu, com quem teve muito contato na época de auge do Polegar, mas as tentativas foram em vão. Ele atribui a culpa disso a um determinado diretor, a quem chama de “cretino miserável” e faz uma “ameça”:

Eu vou deixar um cardápio a você que brincou com os meus sentimentos, me humilhando e enganando há mais de um ano. (…) A vida é como um restaurante, ninguém vai embora sem pagar a conta.