Kyra Gracie aponta que no mundo afora o jiu-jitsu é povoado

CELEBRIDADES

Kyra Gracie aponta que no mundo afora o jiu-jitsu é povoado de machismo: 'Barreiras'

Date March 31, 2018 14:40

Não é de se negar os ganhos que as mulheres têm alcançado em as diversas áreas e categorias é cada vez mais notório. Mas, a campanha "Deixa Ela Trabalhar" que movimentou um tsunami de manifestações nas redes sociais e foi iniciado por jornalistas esportivas - que adotaram postura combativa o assédio - mostrou que ainda há influência do machismo em muitos lugares. A lutadora Kyra Gracie decidiu falar sobre o assunto e contou que não é apenas no Brasil, mas no cenário internacional essa realidade também se aplica.

A atleta e apresentadora comentou as imagens utilizadas nas campanhas, dizendo que elas falam por sim e que, as mulheres nunca podem parar de lutar para serem respeitadas, esteja ela em seu local de trabalho ou mesmo em outro lugar.

"Como mãe, me preocupo com o que minhas filhas terão que enfrentar no futuro. Por isso, a importância do que faço pela igualdade de gênero têm duas vezes mais importância hoje. A discussão é legítima", explicou.

A lutadora é casada com o galã tor Malvino Salvador e afirma que sempre procura dar valor e prioridade ao feminismo dentro de casa. "Precisamos ensinar a nossa e as futuras gerações sobre isso. Em casa já começamos a ensiná-las que elas podem ser o que quiserem. E que o respeito pelo próximo é essencial. Inclusive, esses são ensinamentos que o jiu-jitsu proporciona." destacou a atleta.

Gracie Jiu-jitsu

Uma publicação compartilhada por Kyra Gracie (@kyragracie) em

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Querendo respeito, jornalistas lançam campanha conta o assédio. “Deixa Ela Trabalhar”

Kyra afirma que teve que enfrentar as barreiras do preconceito dentro da própria família para poder seguir na carreira. "Tive que convencer minha própria família de que, mesmo sendo mulher, eu poderia ter uma carreira como atleta". contou, reforçando logo depois que com o tempo a família viu seu potencial e passou a ser a maior incentivadora de suas conquistas.

Para promover a igualdade entre os gêneros, a lutadora criou um campeonato que visa diminuir o imenso abismo entre homens e mulheres. De acordo com Gracie, afirma que hoje, um lutador de jiu-jitsu ganha em suas premiações uma média de U$ 50.000 (uma média de R$ 150 mil), enquanto as mulheres recebem apenas 10% desse valos: U$ 5.000 (cerca de R$ 15 mil)!

Realizando mais um sonho. ⠀ Em breve no @voguesquareoficial a minha primeira escola de Jiu-jitsu. ⠀ ⠀⠀ Uma metodologia diferenciada e focada nos princípios da nossa arte marcial. ⠀ Programas específicos de defesa pessoal para crianças, homens e mulheres de todas as idades. ⠀ Garanta sua vaga pelo nosso site (link na bio) ou siga @graciekore para novidades. ⠀ Jiu-jitsu pra vida! #graciekore ⠀ ⠀#Repost @jornaloglobo with @get_repost ・・・ Repost: [@elaoglobo] No fim de março, o casal Malvino Salvador e Kyra Gracie vai inaugurar no Vogue Square, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, um centro para disseminar o lifestyle e os ensinamentos da família dela, cujo sobrenome está presente em mais de 3 mil espaços pelo mundo. Com foco nas mulheres e nas crianças, o Gracie Kore será uma espécie de “academia butique”, com serviços como aluguel de quimonos, brinquedoteca e café. Na foto, as filhas Kyara (à esquerda) e Ayra. Muito fofas!#JornalOGlobo #ElaOGlobo #Ela #OlhaEla #jiujitsu #sports #esporte

Uma publicação compartilhada por Kyra Gracie (@kyragracie) em

"A Copa Kyra Gracie foi a maneira que encontrei de dar um primeiro passo na busca pela igualdade de gênero no esporte. Dando visibilidade a elas, mostrando que o sexo feminino também é igualmente capaz", reforça a atleta que ao lado do maridão Malvino Salvador, irá inaugurar no Rio de Janeiro a sua primeira academia no mês de maio,.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Malvino Salvador revela que mulher morre de ciúmes dele em cena: “Sai da sala para não ver beijo na boca”