Garota de 11 anos denuncia a pouca visibilidade dada a assas

CELEBRIDADES

Garota de 11 anos denuncia a pouca visibilidade dada a assassinatos de mulheres negras nos EUA e discurso viraliza

Date March 28, 2018 15:01

No dia 14 de fevereiro, o estado da Flórida, nos Estados Unidos, foi abalado pelo tiroteio que ocorreu no Instituto Parkland, onde 17 pessoas foram assassinadas. O crime chocou a população e, desde então, muitas reivindicações vêm surgindo.

Entre elas, a mais recente é a Marcha Pelas Nossas Vidas, que aconteceu no último sábado (24). A manifestação foi organizada originalmente por alunos da Flórida, mas seu alcance extrapolou até mesmo o país e se repetiu em outras cidades do mundo, como São Paulo, Londres e Tóquio. Na capital americana, o evento contou com mais de meio milhão de pessoas.

O principal pedido dos manifestantes é o fim da violência armada no país por meio da aplicação de regras mais rígidas quanto à compra de armas. Entre eles, estava a neta de Martin Luther King junto a mais alguns jovens atores e cantores. Mas o que ganhou grande repercussão foi o discurso feito por uma garota de apenas 11 anos de idade: Naomi Walder.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Menina de 11 anos inventa aparelho para medir nível de chumbo na água e recebe prêmio de melhor jovem cientista

Apesar da pouca idade, suas fortes palavras cativaram uma multidão de crianças, pais, professores e simpatizantes que a acompanhavam, em silêncio, no centro de Washington. Ela aproveitou o momento para denunciar a falta de visibilidade dada pela mídia a algumas vítimas.

“Hoje estou aqui para reconhecer e representar mulheres afro-americanas cujas histórias não aparecem na capa de todos os jornais nacionais, cujas histórias não encabeçam as notícias”, disse a menina, sendo interrompida por aplausos. “Eu represento mulheres afro-americanas que foram vítimas de violência armada, que se tornaram meras estatísticas em vez de garotas vibrantes e bonitas, cheias de potencial”, afirmou Naomi.

A garota também deixou claro que não estava sendo manipulada, ao declarar: “As pessoas disseram que sou jovem demais para ter esses pensamentos por conta própria. Disseram que eu sou uma ferramenta para algum adulto sem nome. Não é verdade”. E esclareceu que, mesmo tendo apenas 11 anos, ela e seus amigos têm consciência de que a vida não é igual para todos e sabem distinguir o certo do errado.

Para concluir sua fala, a menina deixou um incentivo a todos:

Encorajo cada um de vocês para me ajudar a escrever a narrativa deste mundo e compreendê-lo, para que essas meninas e mulheres nunca sejam esquecidas.

O registro da declaração de Naomi foi publicado pelo perfil do movimento no Twitter e conta, até agora, com mais de 17 mil compartilhamentos e quase 48 mil curtidas.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Menina de 12 anos é um exemplo de como ajudar o meio ambiente