Morre aos 56 anos Carlos Miranda, jurado do Programa “Ído

Morre aos 56 anos Carlos Miranda, jurado do Programa “Ídolos” e produtor musical, que lançou grandes bandas do rock nacional como Skank, O Rappa e Raimundos

Animais

March 23, 2018 18:36 By Fabiosa

O Brasil inteiro e o mundo musical acordaram mais tristes hoje. Na noite desta quinta-feira, 22, o produtor musical Carlos Eduardo Miranda teve um mal súbito.

Segundo informações de familiares e amigos, ele estava em casa com sua filha e esposa e sentiu fortes dores de cabeça e se dirigiu para o quarto, aonde veio a falecer. Miranda tinha acabado de completar 56 anos no dia anterior.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Eu não tenho medo de morrer”, revela ex-apresentador da Rede TV em comovente depoimento sobre sua luta contra um câncer

Miranda nasceu em Porto Alegre (RS) e começou sua carreira na década de 80. O produtor é uma referência no cenário do rock das décadas de 80 e 90 e foi responsável por fundar a Banguela Records, além de ter sido o empresário e produtor responsável por lançar grandes bandas de sucesso do rock nacional como Skank, Raimundos, O Rappa e Cansei de Ser Sexy.

O grande Carlos Eduardo Miranda foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois”, escreveu a banda Skank em seu Facebook.

Para o grande público, ele ficou conhecido como “Miranda” após participar como jurado do programa “Ídolos”, no SBT, entre os anos 2006 e 2007. Ele também marcou presença em outros programas como “Astros” e “Qual É o Seu Talento”, também no SBT.

O produtor deixa um grande legado no mundo musical. Com um faro aguçado para a música, aqueles em quem ele colocava o seu olhar, os fazia brilhar. Ele também foi responsável por divulgar a música do Pará ao restante do Brasil, atuando como diretor musical ne estreia de Gaby Amarantos no CD “Treme”, lançado em 2012 com os sucessos “Ex Mai Love” e “Xirley”.

Nas redes sociais, artistas falaram com pesar sobre a perda do produtor e prestaram as últimas homenagens ao grande talento da produção musical. Que sua travessia seja tão leve e divertida quanto a vida que ele levou aqui”, desejaram os integrantes do Skank.

A banda “O Rappa” também fez sua homenagem ao produtor, falando da importância do trabalho que Miranda deixou: “foi responsável por algumas das coisas mais legais que já aconteceram na música brasileira contemporânea.” E se despedem com pesar: “Vai em paz, irmão, força pra sua família e fique com a certeza de que você não veio a este mundo a passeio, sua obra por aqui é eterna!”.

Acabamos de saber da passagem de um grande cara. Esse aí da foto, cercado por discos foi responsável por algumas das coisas mais legais que já aconteceram na música brasileira contemporânea. Carlos Eduardo Miranda era antes de tudo um amante da arte. Jornalista, músico, produtor e mais do que tudo, um grande agitador cultural com uma grande importância na nossa carreira e de tantas outras bandas da nossa geração. Produziu o nosso Acústico MTV, um dos discos do qual temos mais orgulho e era grande parceiro do nosso também saudoso Tom Capone, com o qual já deve ter esbarrado noutro plano e deve estar pondo o papo em dia. Vai em paz, irmão, força pra sua família e fique com a certeza de que você não veio a este mundo a passeio, sua obra por aqui é eterna! 

Uma publicação compartilhada por O Rappa (@orappa) em

O Brasil perdeu não só um grande homem, jornalista, músico, empresário e produtor, mas também um “alquimista da música” porque ao identificar uma pedra bruta, logo a transformava em ouro musical tudo aquilo que tocava.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Morre aos 76 anos o físico Stephen Hawking: “Vivi sob o espectro de uma morte precoce durante os últimos 49 anos”