5 dicas para controlar o ciúme

FAMÍLIA & CRIANÇAS

5 dicas para controlar o ciúme

Date December 7, 2017 13:12

“Mas eu me mordo de ciúme”, já cantava Ultraje à Rigor na música, que fez tanto sucesso porque provavelmente muita gente se identificou. O ciúme é uma das emoções humanas mais potentes, mais impulsivas e se não está, já esteve presente na vida de todo mundo em determinado momento.

Por ser percebido como um sentimento íntimo e que gera certo constrangimento, quem tem ciúme pode pensar que é o único a sentir essa emoção, mas especialistas afirmam que o ciúme aparece em pessoas de todas as idades, até em crianças e bebês novos experimentam essa emoção.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mariana Bridi assume sentir ciúme do marido Rafael Cardoso, mas não das atrizes com quem ele contracena

A palavra ciúme está relacionada à palavra “zelosus”, que em latim significa cheio de zelo. Em grego, o termo zelos está associado ao conceito de “ferver” ou “fermentar”. Por isso mesmo, o ciúme pode gerar reações imprevisíveis e impulsivas, que depois a pessoa pode se arrepender. Por isso, vale à pena tentar controlar. Veja algumas dicas:

  1. Avalie a sua autoestima: quanto menor for a autoestima, mais insegurança existirá e mais ciúme a pessoa sentirá. Nas reações de ciúme, pode parecer que a pessoa está brigando por algo externo, mas o que está falando mais alto é alguma insegurança interna.
  2. Reveja a ideia de posse: ter o outro do lado é uma conquista diária, como uma planta que precisa ser regada o tempo todo para dar flores. Ao contrário daquele que tem o sentimento de posse.
  3. Separe a realidade da fantasia: o ciumento tende a criar imagens mentais desproporcionais ao que realmente acontece. A tendência é supervalorizar o outro, achando que o outro atrairá os outros (ou outras) e desvalorizar a si próprio.
  4. Avalie a pessoa que você está: o parceiro ou a parceira ficam provocando ciúme ou é algo que surge de você? A outra pessoa transmite confiança ou é alguém que não te inspira segurança? Essas são perguntas importantes, mas que muitas vezes pode levantar questões mais profundas sobre o próprio relacionamento.
  5. Aprenda o controle de impulsos: são segundos antes da reação e esses segundos podem fazer toda a diferença em consequências futuras. Por isso, quando sentir que está com raiva e que vai brigar, respire fundo, tente ir para algum lugar e mudar o foco da situação.

Sabemos que não é simples como parece, mas vale à pena tentar e persistir. No final, quem ganha é só você.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 5 técnicas para driblar o ciúme do início de relacionamento