Vai visitar um bebê que nasceu? Evite “pagar mico” na hora de escolher um presente

Quando nasce um bebê de algum familiar, amigos ou conhecidos, após ter passado o período de adaptação entre a mamãe e a criança, é natural que todos queiram visitar e levar um presentinho.

Ipatov / Shutterstock.com

Parece ser uma tarefa muito simples comprar um presente para um recém-nascido, mas não é bem assim. Muitos presentes podem se tornar um verdadeiro mico.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Conquista para as mamães! Projeto que amplia para seis meses a licença-maternidade foi aceito pela Comissão de Assuntos Sociais

Confira algumas dicas importantes para não errar na escolha:

Roupas: evite modelos pequenos porque mesmo que o bebê seja um recém-nascido, ele pode mudar o número de uma semana para outra. Comprar tamanhos maiores garantirá que seu presente será utilizado. Na hora de escolher a peça, evite tecidos sintéticos e prefira os 100% algodão para evitar qualquer reação alérgica ao bebê.

i888 / Shutterstock.com

Calçados: quem resiste ver aqueles sapatinhos e sandalinhas fofas nas vitrines? Difícil, né? Mas é bom lembrar que, no início, os bebês passam a maior parte do tempo deitados até começarem a andar e depois engatinhar. Considere dar calçados de presente quando estiverem com idade a partir de um ano.

Brinquedos: estímulo sempre é bom, mas lembre-se de que a criança chegou ao mundo há pouco tempo e ainda está se acostumando a tudo o que acontece a sua volta. Por isso, evite brinquedos exageradamente barulhentos. Nesta fase, a melhor escolha são os brinquedos sensoriais, que estimulem os sentidos.

Chupetas: essa é uma escolha delicada, porque ainda não se sabe se os pais optarão ou não pelo uso deste acessório.

Marko Poplasen / Shutterstock.com

Joias ou bijuterias: muitas vezes os avós ou padrinhos presenteiam com os nomes ou alguma simbologia especial. Se for optar por este tipo de presente, melhor consultar os pais antes.

Fonte: LifeStyle Sapo

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Tudo o que você precisa saber sobre câncer infantil: por que aumentou nos últimos anos e os tipos mais comuns

Recomendamos