8 dicas para adotar na sua rotina para amenizar os sintomas do refluxo

Celebridades

April 13, 2018 15:00 By Fabiosa

Azia, dor no peito, náusea, dificuldade para engolir e tosse seca são alguns sintomas desse mal que atinge tanta gente: a doença do refluxo gastroesofágico. Ela acontece quando os ácidos presentes no estômago voltam pelo esôfago, em vez de seguir o fluxo esperado da digestão.

Quando a comida está no estômago, um anel composto por fibras musculares, chamadas de esfíncter esofágico inferior (EEI), impede que ela se mova para trás e volte para o esôfago. Caso o esfíncter não feche bem, tudo o que foi ingerido e até o suco gástrico da digestão pode voltar ao esôfago.

A esse movimento contrário é dado o nome de refluxo, que, ao irritar os tecidos revestidores do esôfago, acabam causando os sintomas típicos desse problema.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Se você é do tipo que adora se automedicar, precisa saber o que os especialistas pensam disso

Essa é uma complicação vista frequentemente nos consultórios, é o que afirma a nutricionista funcional Patricia Davidson Haiat. Ela alerta sobre o fato de o tratamento tradicional – por meio de medicação – ser uma estratégia temporária para o alívio da dor. Os medicamentos reduzem a liberação de ácido no estômago, mas não tratam diretamente a causa da doença.

Uma série de fatores pode causar o refluxo, podendo variar entre questões psicológicas até intolerâncias alimentares.

Existem alguns passos que pode ser seguidos para amenizar o refluxo:

  1. Não comer porções exageradas de alimentos;
  2. Não consumir líquidos durante as refeições;
  3. Optar por carnes magras;
  4. Evitar comer perto da hora de deitar;
  5. Manter um peso saudável;
  6. Não fumar;
  7. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e gaseificadas;
  8. Retirar da dieta alimentos que causem algum tipo de intolerância.

Veja a seguir alguns alimentos que devem ser evitados:

  • Cafeína: tudo o que contenha a substância, como café, chás e chocolates;
  • Alimentos fermentados: eles irritam a mucosa gastrointestinal;
  • Açúcar e alimentos com excesso de gordura: embutidos, frituras, industrializado e doces. Eles dificultam a digestão e, por isso, passam mais tempo retidos no estômago;
  • Carboidratos simples: pães, biscoitos, macarrão e outras massas, porque diminuem a força do esfíncter.

Vale ressaltar que, se não for tratado, o refluxo pode gerar problemas mais graves. Procure orientação profissional assim que surgirem os primeiros sintomas.

Fonte: Minha Vida

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Opinião dos especialistas: segurar um espirro pode ter consequências graves para a saúde


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.