Jovem supera distúrbio alimentares praticando corrida

INSPIRAÇÃO

Jovem supera distúrbio alimentares praticando corrida

Date February 20, 2018 13:36

Em busca de um corpo perfeito muitas pessoas acabam desenvolvendo distúrbio alimentares como a bulimia e à anorexia. Principalmente nas mulheres, estes dois problemas de saúde acabam sendo graves e levando até a morte. Mas a paulista Rafaela Bueno, deu a volta por cima e buscou na corrida um modo de se livrar deste mal.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Jovem com anorexia encontra ajuda nas redes sociais

Com 24 anos, ela está preste a dar um grande passo na sua vida, participar da maratona de Boston, nos Estados Unidos. Rafaela, que é veterinária, relata que antes de ter toda está disposição para participar de uma corrida de rua, sofria de anorexia e bulimia.

Ela diz que a corrida a ajudou a curar das doenças. “A corrida começou a fazer parte da minha vida aos 17 anos, mas eu já lidava com os distúrbios alimentares muito antes disso. Com 12 anos eu era meio gordinha e comecei a fazer dieta para emagrecer. Cheguei a um peso saudável, entre 60 kg e 62 kg, mas via meu corpo de uma forma completamente errada”, relata a jovem.

À anorexia começou a aparecer na vida de Rafaela aos 15 anos e a doença teve o auge aos 16 anos, quando já pesava somente 47 kg. Ela relata que a preocupação com o peso fez querer emagrecer de qualquer jeito e ficava sem comer por quatro dias.

Obcecada por estar com um corpo magro, ela relata que comia e não se sentia bem, achando que iria engordar. “Eu tentava seguir as orientações, mas, quando comia, me sentia culpada e queria vomitar. Então, a luta se tornou contra a bulimia também”, disse ela.

Rafaela conta que foi difícil perceber que estava com distúrbio alimentar e mesmo com tratamento com nutricionista e psicológico, não conseguia controlar as duas doenças. O controle veio após começar a correr.

Ela relata que durante a recuperação percebeu que à prática de exercício poderia ajudar na saúde física e, principalmente, a mental. Foi quando começou a praticar corrida e, de cara, enfrentou uma maratona. “Aos poucos, percebi que ter outros objetivos no esporte poderia ser legal, e assim comecei a correr. Minha primeira prova foi logo uma meia maratona (21,097 km). O prazer do treino e a sensação de cruzar a linha de chegada são indescritíveis”, relata.

Rafaela ainda fala que tem algumas questões em relação a sua autoimagem e sabe que está se curando aos poucos e melhora dia após dia. Ela enfatiza que o mais importante é reconhecer o mal que está sofrendo e ter força para poder lutar contra doença.

No momento a veterinária está se preparando para o dia 16 de abril, quando enfrentará os 42,195 km da maratona de Boston. Boa sorte para a Rafaela.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 11 famosos que sofreram de bulimia e anorexia. Demi Lovato já revelou sua luta para superar esses transtornos


Este artigo possui fins exclusivamente informativos. Antes de utilizar a informação citada anteriormente, consulte um especialista certificado. O uso da informação descrita anteriormente pode ser prejudicial à saúde. O conselho editorial não garante resultados e não assume responsabilidade pelos danos ou outras consequências derivadas do uso da informação citada anteriormente.