Pesquisa australiana aponta que 1 em cada 5 mulheres jovens

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Pesquisa australiana aponta que 1 em cada 5 mulheres jovens tem uma gravidez não intencional

Date November 2, 2017 16:46

Um novo estudo histórico feito com mais de mil mulheres australianas de 18 a 27 anos descobriu que quase uma em cada cinco teve a experiência de uma gravidez não planejada. O dado alarmante destaca a necessidade de uma maior educação em torno da escolha da contracepção.

De acordo com a sexologista Dra. Nikki Goldstein, a chave para o sexo seguro é que os jovens tomem decisões inteligentes e mais informadas em relação à escolha de contracepção: "É preciso questionar: 'Estamos capacitando e educando as mulheres para fazer escolhas contraceptivas corretas?'".

Africa Studio / Shutterstock.com

A médica também destacou que muitas mulheres jovens desconhecem a quantidade de opções de contracepção que estão disponíveis para elas.

Eu não estou desvalorizando a importância da pílula, mas por causa de filmes e TV, muitas mulheres pensam que é a única opção e então elas chegam no consultório e dizem que querem a pílula. Mas, na verdade, essa pode não ser a opção correta para todas as mulheres. Ao mesmo tempo que também não existe uma opção perfeita.

Justamente pensando nisso que a Dra. Nikki criou o site "Contraceptive Match" que contém diversas informações sobre os mais variados tipos de contraceptivos. Depois de uma boa consulta nesse site, é possível tomar decisões mais seguras e conscientes acerca do método contraceptivo que melhor se adapta com cada necessidade.

Vera Petrunina / Shutterstock.com

Veja mais: Os efeitos positivos e negativos das emoções vivenciadas pela mãe sobre o feto durante a gravidez

A partir da consulta, é possível ter uma discussão mais proveitosa com o médico, se informando ainda mais sobre cada escolha. "Esta conversa precisa começar agora", afirma a especialista.

Outros resultados da pesquisa mostram que enquanto apenas um pouco mais de um terço das mulheres ficaria satisfeita com uma gravidez não planejada, a maioria, 62%, achou que o acontecimento seria estressante e poderia gerar a perda do emprego, aumento de gastos e rupturas com respectivos parceiros.

Entre as entrevistadas, muitas identificaram o início de uma família como meta de vida futura e apenas 13% queriam ter filhos nos próximos três anos.

Natalia Deriabina / Shutterstock.com

Segundo a Dra. Deborah Bateson: "Muitas mulheres não percebem que existem outros métodos anticoncepcionais disponíveis. Há uma lacuna de conhecimento. Por isso elas precisam ser encorajadas a ter uma discussão mais aberta sobre as opções de anticoncepcionais disponíveis".

A contracepção é uma decisão muito pessoal que as mulheres devem fazer com seu médico com base em sua saúde, objetivos futuros e estilo de vida. Por isso se informe a respeito das alternativas, converse com seu médico e procure, até achar, o método que mais combina com sua necessidade.

Recomendamos para você: Gravidez em pauta: a diferença entre interagir com o bebê na barriga e ser uma boa mãe


O propósito deste artigo é meramente informativo. Não há intenção de oferecer recomendações médicas. Fabiosa não é responsável por possíveis consequências de qualquer tratamento, procedimento, exercício, alteração alimentar, ação ou uso de medicamentos resultantes da leitura e das instruções contidas neste post. Antes de começar qualquer tratamento, consulte um médico. As informações acima não substituem um diagnóstico a ser realizado por uma equipe de profissionais preparados.