Lady Di: a comovente e inspiradora história da princesa do

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Lady Di: a comovente e inspiradora história da princesa do povo

Date 12 de outubro de 2017

Diana Frances Spencer, a Lady Di, nasceu em 1961, em Paris, e foi muito mais que Sua Alteza Real. A Princesa de Gales foi filantropa, ativista pelos direitos humanos e exemplo de humildade e força feminina pelo mundo inteiro. Mãe dedicada, teve com o Príncipe Charles, seus dois filhos - William, Duque de Cambridge e Henrique de Gales -. Sua morte trágica em 1997 abalou não apenas o Reino Unido, mas o mundo inteiro. Seu velório foi acompanhado por mais de 2,5 bilhões.

Mesmo filha de nobres, ela trabalhou normalmente procurando sua independência e realização pessoal. Ela até se inscreveu em agências de empregos e fez tarefas como faxineira e babá. Depois, se tornou professora do jardim de infância. Se mudou para Londres onde vivia tranquilamente.

Linda, jovem, espirituosa, simples, talentosa e de um coração enorme. Foram essas as qualidades que conquistaram o Charles, Príncipe de Gales, que depois de algumas visitas a convite da Família Real. A primeira delas, para o aniversário de 30 anos do monarca.

Mãe dedicada

Um ano depois, Lady Di teve William, e aos 21, Harry. a Princesa sempre muito a frente de seu tempo, escolheu o nome dos filhos (a contragosto de Charles que queria Arthur e Albert, respectivamente) e também não quis estar longe deles em nenhum momento: amamentando, educando, ensinando-os a serem humildes.

Di, chegava a ficar agachada para ter uma linha de visão direta com os meninos e os fez frequentar colégios e transportes públicos, além de leva-los para lancharem no Mc Donald's, estimulava-os a usarem jeans, consertarem as bicicletas, tudo para garantir que não se tornassem crianças esnobes.

Força feminina

Diana não somente falou sobre a crise em sua vida pessoal, como também falou que havia desenvolvido transtornos alimentares por conta da pressão em manter falsas aparências para o público: “Você tenta fazer coisas contra si mesma porque acha que não é digna ou que a sua existência não possui validade alguma. E a recorrência deste pensamento sempre segue um padrão repetitivo, altamente auto-destrutivo.”, disse em entrevista à BBC ao dizer que sofria de bulimia.

A infidelidade de seu marido já era inegável e esse foi motivo para que Lady Di pedisse o divórcio.

Caridosa, comprometida e solidária

Diana, apesar de tudo, sempre será a mulher amável, carinhosa e caridosa. A compaixão da princesa do povo era enorme e ela, mesmo depois do termino do seu casamento, ainda continuou nutrindo uma compaixão enorme pelas pessoas. Nunca deixou de apoiar instituições de caridade.

Ela andou por um campo de minas terrestres por uma campanha de conscientização sobre os conflitos civis em Angola, segurou as mãos de um portador de HIV e veio ao Brasil visitar órfãos diagnosticados com AIDS em 1987, num período em que o preconceito era incrivelmente maior que hoje.

Perseguida por paparazzis, acabou morrendo tragicamente em 1997 num acidente automobilístico juntamente com seu namorado. Mas, seu legado é tão forte que inspira as mulheres até hoje em dia!

Recomendamos para você: 8 crianças hilárias que deixaram suas marcas em casamentos