O homem de três caras! Francês se torna primeira pessoa a

CELEBRIDADES

O homem de três caras! Francês se torna primeira pessoa a passar por dois transplantes de rosto

Date April 20, 2018 00:34

O francês Jérôme Hamon, aos 43 anos de idade, fez história e se tornou a primeira pessoa a realizar dois transplantes de rosto e isso fez com que ele tivesse três aparências diferentes ao longo de sua vida: a que ele nasceu, a face do primeiro transplante e agora, a face do segundo transplante.

Jérôme sofre de uma doença denominada neurofibromatose tipo 1, uma condição genética que causa uma série de tumores na face e isso faz com que o rosto da pessoa acometida fique desconfigurado.

O primeiro transplante realizado pelo francês foi feito em 2010 e foi um sucesso. No entanto, em decorrência de um resfriado que Jérôme sofreu em 2015, ele teve que tomar antibióticos e os remédios foram incompatíveis com o tratamento que ele vinha fazendo por conta da primeira cirurgia, para que não houvesse rejeição do órgão transplantado.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Doação de medula óssea: um gesto que pode salvar muitas vidas e é bem menos complicado do que as pessoas pensam

Então em 2016 ele começou a sentir os primeiros sintomas da rejeição e foi em novembro de 2017 que seu segundo rosto, sofrendo uma necrose, teve que ser removido.

Jérôme então viveu por dois meses sem rosto em um hospital francês, apenas aguardando por um doador. Durante esse tempo ele não pôde ver, ouvir e nem falar até que surgiu um doador.

Rapidamente, a cirurgia foi realizada e Jérôme Hamon ganhou sua terceira face. Segundo especialistas, essa sua nova configuração ainda precisa ser ajustada e tende a melhorar com a recuperação gradual.

"Se eu não tivesse aceitado esse novo rosto seria terrível. É uma questão de identidade... Mas aqui estamos, é bom e sou eu", disse em entrevista. "Eu tenho 43 e o doador tinha 22 anos, então eu posso ter 22 novamente", completou.

Apesar de Jérôme ter passado por dois transplantes de rosto com sucesso, esse não é um procedimento muito comum. O primeiro realizado ocorreu em 2005 e desde então foram feitas apenas mais 40 cirurgias ao redor do mundo. E duas pela mesma pessoa!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: “É preciso amor para poder pulsar!” Menina de 1 ano recebe transplante de coração em São Paulo