Nota com "fórmula da felicidade" de Einstein será leiloada

NOTÍCIAS

Nota com "fórmula da felicidade" de Einstein será leiloada

Date October 25, 2017 13:28

Em 1922, Albert Einstein ganhou o prêmio Nobel da Física por seus estudos sobre o efeito fotoelétrico (e não por sua contribuição mais popular, a Teoria da Relatividade, como muitos imaginam). De passagem pelo Japão, o cientista não pôde receber o prêmio, que foi recolhido pelo embaixador alemão na Suécia. Entretanto, mesmo não dando as caras em uma das mais prestigiadas premiações do mundo, sua fama começava a ultrapassar as barreiras dos círculos científicos.

Ovu0ng/ Shutterstock.com

Um anedota dessa sua passagem pelo Japão foi revelada recentemente, 95 anos depois. Não se sabe se por falta de dinheiro para a gorjeta ou se o mensageiro japonês não quis aceitar a sua contribuição (como de costume no país oriental), mas o cientista não quis que o funcionário do Imperial Hotel de Tóquio fosse embora de mãos abanando e escreveu uma nota em alemão, com uma mensagem muito sábia.

Veja também: Teoria de Einstein é observada pela primeira vez e pode mudar a Física que conhecemos

“Uma vida simples e silenciosa traz mais alegria do que a busca do sucesso em um desassossego constante", refletiu Einstein em uma folha de papel timbrado do Hotel.

Segundo o proprietário do documento, um morador de Hamburgo (Alemanha) que quer permanecer anônimo, o gênio maluco disse as seguintes palavras ao entregar o papel ao mensageiro: “Talvez, se tiver sorte, essa nota acabará sendo muito mais valiosa do que uma simples gorjeta".

É provável que o cientista já estivesse prevendo a fama que alcançaria. Em outra nota, ele escreveu simplesmente: “Onde há um desejo, há um caminho”.

360b/ Shutterstock.com

Não se sabe se essas palavras expressam uma reflexão de Einstein sobre a própria fama, mas podem esclarecer alguns pensamentos íntimos do físico. "O que estamos fazendo aqui é pintar o retrato de Einstein – o homem, o cientista, seu efeito no mundo – através de seus escritos”, conta Roni Grosz, arquivista responsável pela coleção de Einstein na Universidade Hebraica de Jerusalém.

Ambos os documentos serão leiloados em Jerusalém.

Recomendamos para você: De nunca usar meias a dormir mais de 10 horas por dia: o que os hábitos excêntricos de Einstein dizem sobre sua genialidade