Casos de febre amarela em SP abrem portas para Brasil realiz

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

Casos de febre amarela em SP abrem portas para Brasil realizar transplante inédito de fígado

Date January 9, 2018 13:06

A confirmação da morte de dezenas de macacos infectados com o vírus da febre amarela na Grande São Paulo e de humanos mortos e internados também por causa da doença fez com que médicos do Hospital das Clínicas de São Paulo apressassem alguns experimentos e estudos sobre transplantes de fígado e fizessem um experimento inédito em humanos: o transplante do órgão em caso de hepatite fulminante causada pela febre amarela.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Modelo com câncer faz ensaio vestida de princesa e prova que qualquer uma pode conquistar seu reinado

everythingposs / Depositphotos.com

E o transplante inédito foi realizado na engenheira Gabriela Santos da Silva, de 27 anos, que é uma das pessoas que foi infectada pelo vírus e foi internada no HC. Nessas ocasiões, o órgão do paciente é atacado pela doença e acaba entrando em falência total em alguns dias. Gabriela foi infectada em uma viagem à cidade de Mairiporã.

Segundo especialistas, o caso de Gabriela só não acabou na morte da jovem porque os médicos decidiram pelo transplante.

Esse tipo de transplante já era motivo de discussão de médicos de várias partes do mundo há algum tempo mas, até então, não havia sido possível realizar o procedimento a tempo.

Em uma entrevista concedida ao site SóNotíciaBoa, o chefe de transplantes de órgãos abdominais do HC, Luiz Carneiro D’Albuquerque, afirmou que sempre se achou impossível um transplante desse tipo, por causa do tempo. Segundo ele, até mesmo os médicos de sua equipe tinham dúvidas sobre a eficácia desse procedimento, mas eles resolveram tentar e a paciente está respondendo muito bem.

Embora a cirurgia tenha sido um sucesso, o estado de saúde de Gabriela ainda é considerado grave.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Neto promete dar voo de avião de presente para avó com primeiro salário e cumpre promessa