Discurso anti-assédio e abuso contra mulheres domina cerimônia do Globo de Ouro

CELEBRIDADES

Discurso anti-assédio e abuso contra mulheres domina cerimônia do Globo de Ouro

Date 9 de janeiro de 2018

A premiação do Globo de Ouro 2018 não poderia ser diferente. Em meio a tantas notícias de assédio e abuso sexual no berço do cinema americano, Hollywood, seria praticamente impossível que o assunto não fosse abordado durante a cerimônia. E assim foi.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Ivete recebe beijo na barriga de Simone e Simaria depois de show das coleguinhas: “te amo minha anja”

Com praticamente todos os convidados vestindo roupas pretas, em protesto aos casos de assédio, o evento também acabou sendo inspirado no assunto para escolher os membros da Associação dos Jornalistas Estrangeiros de Hollywood.

E a consequência disso não poderia ser melhor: boa parte dos vencedores tinha em comum serem produções criadas ou protagonizadas por mulheres

Entre os grandes vencedores da noite, destaque para o filme “Três Anúncios para um Crime”, que conta a história de uma mãe amargurada depois do assassinado de sua filha. A mãe, vivida pela atriz Frances MacDormand, luta por justiça e resolve colocar outdoors na entrada de sua cidade para cobrar a polícia.

O filme ganhou como melhor filme de drama, melhor atriz, roteiro e melhor ator coadjuvante (Sam Rockwell).

Outro destaque do evento foi o vencedor de melhor filme de comédia ou musical e melhor atriz de comédia ou musical (Saoirse Ronan), o long “Lady Bird: A Hora de Voar”, que conta a história de uma jovem (Ronan) que está para terminar a escola e tem uma relação conturbada com sua mãe. Isso porque sua mãe é contra a ideia dela ir para uma cidade fora da cidade onde mora.

O filme também era a única entre as 10 produções indicadas para melhor longa dirigida por mulher, com a direção de Greta Gerwig. O filme, aliás, não chegou a entrar para a lista de indicados a melhor direção, que normalmente é dominada por homens.

Para se ter uma ideia, a última vez que uma mulher venceu na categoria de direção foi há 75 anos, quando Barbra Streisand faturou a estatueta com o filme “Yentl”.

O fato de não ter nenhuma mulher concorrendo na categoria de melhor direção não passou despercebido. “Aqui estão todos os homens indicados”, anunciou Natalie Portman, deixando todos os indicados com um sorriso amarelo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Rafael Vitti faz declaração de amor para Tatá Werneck na Web e a resposta dela surpreende os fãs