Mulheres colocam o pé na estrada para criar uma rede de emp

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Mulheres colocam o pé na estrada para criar uma rede de empreendedoras

Date October 18, 2017 14:53

O incômodo pode ser um sentimento positivo, porque geralmente nos empurra às mudanças. Será que é assim que começa o empreendedorismo? Talvez uma combinação de incômodo com um sonho?

Foi assim com Fernanda Moura e Taciana Mello, que trabalhavam no mundo corporativo e depois de conhecerem o Vale do Silício, onde se concentram as maiorias corporações do mundo, um incômodo em comum nas duas deu vazão: mudar, empreender e principalmente, dar voz às mulheres que na maioria das vezes ainda estão ocultas no mundo corporativo.

Recomendado para você: Preocupação com mulheres e crianças faz mãe criar próprio serviço de transporte

A inquietação para a mudança foi aumentando e as duas começaram a frequentar aulas e estudar sobre start ups. Elas identificaram que de 2012 a 2015, de todas as empresas abertas, apenas 7% delas tinham uma liderança feminina e entre empreendedores, apenas 1/3 eram mulheres.

Então chegaram ao nó do que estavam buscando: identificar o empreendedorismo feminino ao redor do mundo e mostrar exemplos para inspirar outras mulheres. Criaram então o projeto “The Girls On The Road” com destino a vinte países em todos os continentes. O projeto surgiu então a partir do sonho de conhecer, entrevistar e transmitir histórias e experiências de mulheres de todas as idades e divulgar para todos que a confiança é a chave mais importante. 

Após percorrer diversos países, Fernanda e Taciana começam com contato um informal em busca destas mulheres, depois as entrevistam e vão divulgando as histórias de superação e suas próprias impressões sobre o empreendedorismo feminino ao redor do mundo e os aspectos facilitadores para essas mulheres, assim como os obstáculos.

And here we go for more interviews, now in Tel Aviv #inspiringwomen #inspiringstories

Uma publicação compartilhada por Thegirlsontheroad (@thegirlsontheroad) em

Podemos dizer que elas se tornaram caça-inspirações, representantes, embaixadoras de mulheres que querem fazer diferente. Esse é um trabalho para gente grande e com a alma também gigante. Parabéns Girls!

Veja também: Advogada doa próteses de mamas para mulheres que derrotaram o câncer