Jovem inglês afirma, com toda certeza, que se tornou homoss

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Jovem inglês afirma, com toda certeza, que se tornou homossexual após ter tomado um analgésico e sua história viraliza

Date April 19, 2018 14:44

Alguém já ouviu falar de alguém que mudou sua orientação sexual após ter tomado determinado medicamento? Se a resposta for negativa, leia essa história até o final.

Um jovem inglês chamado Scott Purdy, de 23 anos, sofreu um acidente de kart há algum tempo atrás e precisou tomar um medicamento para analgesia da dor pelo trauma que se chama Pregabalin.

Prostock-studio / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 6 erros comuns que as pessoas cometem ao tomar remédios via oral

Ao longo do tratamento com a medicação, a dor física de Scott parece ter melhorado, no entanto, ele percebeu algumas mudanças. Scott mantinha um relacionamento com uma moça há seis meses e se sentiu na obrigação de romper o namoro.

Ele contou que a sua libido estava diminuindo e ele percebeu que não estava mais se interessando por mulheres. Em contrapartida, os homens passaram a chamar sua atenção. Ele relembra que foi sincero na justificativa de rompimento com a namorada e disse: “Não sei o que se passa comigo, mas eu gosto de homens e não posso mais ficar com você”.

fotoinfot / Shutterstock.cocm

Além da namorada, ele decidiu revelar sua orientação sexual no Facebook ao postar apenas uma frase: “Eu sou gay”. A história acabou viralizando porque Scott entendeu que se tornou homossexual após começar a tomar o medicamento.

Ele conta que demorou até perceber que era “culpa do medicamento” e ficou algumas semanas sem tomar e os efeitos passaram, mas ele preferiu voltar a tomar, porque se considera estar mais feliz e seguro com a sua sexualidade. “Foi libertador”.

A empresa fabricante do medicamento explicou que o Pregabalin é uma composição “aprovada e uma opção de tratamento eficaz para muitas pessoas que vivem com dor crônica, ansiedade generalizada e epilepsia” e aconselha que o paciente consulte um médico imediatamente caso seja percebido algum efeito secundário.

funnyangel / Shutterstock.com

Mas Scott se recusou a parar o tratamento ou processar a fabricante: “Não estou zangado porque foi graças ao medicamento que descobri quem sou na realidade".

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Menino manda carta a Papai Noel pedindo remédio no valor R$ 1,7 milhões para ajudar amiguinho


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.