As pessoas diziam que essa jovem era “uma piada”, mas el

SAÚDE E ESTILO DE VIDA

As pessoas diziam que essa jovem era “uma piada”, mas ela não desistiu até conquistar o seu sonho. Hoje ela está em um clipe da Katy Perry

Date March 16, 2018 15:59

Quando alguém tem um sonho, sempre existirão pessoas que incentivarão, mas muitas outras poderão dizer que é bobagem ou que nunca será possível realizá-lo. Muitas vezes, é preciso acreditar apenas em si e ter força de vontade, não importando os obstáculos que possam surgir.

A jovem Amanda LaCount tem apenas 17 anos e desde criança sonhava em ser bailarina, mas uma característica física desta jovem fez com que muitas pessoas a desencorajassem, algumas pessoas até diziam que ela era uma piada e que ela era muito gorda para dançar. Acima do peso, Amanda resolveu desafiar os padrões de beleza.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mãe Australiana compartilha ensaio fotográfico de seu filho e deixa outras mães horrorizadas. O que ninguém podia imaginar é que existia uma história de superação por trás daquelas fotos

Ela nasceu no Colorado (Estados Unidos) e ao se mudar para Los Angeles entrou para um grupo de jovens talentos, onde diziam que o tipo de corpo que ela tinha não entraria no grupo. Esta foi a primeira porta que se fechou, mas Amanda não desistiu.

Ela começou a postar seus vídeos de coreografias nas redes sociais, dançando diferentes ritmos como hip hop, break e pop e os vídeos viralizaram, chamando a atenção de diferentes produtores. A partir daí, ela participou do “The Voice USA” e do “Dancing With the Stars”. A maior prova de que seu sonho era possível foi quando ganhou um concurso para participar da gravação do clipe de Katy Perry “Swish Swish”.

Para Amanda, muito mais do que a realização de um sonho, ter vencido esse concurso é a prova que de os estereótipos de beleza não significam nada. “Olhem para mim agora! Estou em um Clipe da Katy Perry, enquanto sou eu mesma com as minhas curvas”.

A dançarina já conta com 110 mil seguidores em seu Instagram, e por meio da hashtag #brekingthestereoype (quebrando estereótipo), ela divulga mensagens sobre a importância de quebrar esses padrões estéticos, seja na dança, na música ou em qualquer outra área.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Elas são guerreiras! Mulheres apresentam 40% mais chances de terem transtornos mentais do que os homens, mas são as campeãs em superação por buscarem ajuda