Síndrome do Túnel do Carpo: entenda melhor a doença e seu

NOTÍCIAS

Síndrome do Túnel do Carpo: entenda melhor a doença e seus tratamentos

Date February 15, 2018 15:02

O nome soa bem estranho em um primeiro momento, mas a doença é bem mais comum do que se imagina. Os sintomas são intensos e podem ser confundidos com outros problemas de saúde.

Soonthronphoto / Shutterstock.com

A Síndrome do Túnel do Carpo causa dores, formigamento e sensação de choque nas mãos e dependendo do grau, pode interferir nos movimentos das mãos, e em alguns casos, nos braços e nos ombros. Se não for tratada a tempo e de forma adequada, pode gerar atrofia nas mãos.

A doença surge quando o nervo mediano, que passa dentro da região dos punhos e das mãos chamada de túnel do carpo, fica comprimido.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Atleta britânica faz alerta sobre síndrome causada por treinos puxados e má alimentação

Não existe um fator específico que possa desencadear a Síndrome do Túnel do Carpo, mas alguns aspectos podem favorecer o aparecimento, como Diabetes, Hipotireodismo, Acromegalia, obesidade, Artrite Reumatoide, fraturas, menopausa, mudanças hormonais e gravidez.

supirak jaisan / shutterstock.com

Também existe uma possibilidade, não comprovada, da doença ser o resultado de de traumas ou longos períodos de esforços repetitivos, como digitação no computador.

Quando a doença já está instalada, movimentos repetitivos ou que exijam a movimentação dos punhos podem gerar intensas dores e incômodos, principalmente à noite.

Os tratamentos convencionais incluem o uso de órtese no braço, que mantém o punho em posição neutra, sendo muito eficaz no alívio dos sintomas com 70% e sucesso em três meses de uso. Também são indicados medicamentos e injeções de corticoesteroides.

Melodia plus photos / Shutterstock.com

Em casos mais agudos que não apresentam melhora com tala e medicamentos, os médicos podem recomendar a cirurgia para descomprimir o nervo.

Os médicos alertam para que as pessoas procurem um especialista logo que comecem a observar algum sintoma, porque quanto mais cedo o tratamento se inicia, maiores são as chances de sucesso.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Pela primeira vez, a imagem da Gerber será um lindo bebê com Síndrome de Down


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.