Por que algumas pessoas têm tanto medo do sofrimento emocio

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Por que algumas pessoas têm tanto medo do sofrimento emocional?

Date October 15, 2017 16:51

Quando a gente nasce, geralmente temos uma mãe ou um cuidador que nos protege e nos fornece tudo o que precisamos para sobreviver. Depois de um tempo, vamos descobrindo o mundo além daquele universo do “eu” e da “mamãe”.

Então começam as primeiras experiências com o meio externo e viver no mundo sempre representa algum tipo de dor, mesmo que seja simbólica. É o primeiro tombo para começar a andar, o nascer dos dentes, a primeira gripe...depois de algum tempo, a primeira frustração com o amiguinho da escola, a decepção com a namorada, um “não” para uma possibilidade profissional...e por aí vai.

Veja também: 7 jogos infantis para relaxar e estimular a inteligência emocional das crianças

Cada ferida - seja física,  emocional ou psicológica -, que sofremos em cada experiência, por mais que cicatrize, pode ir deixando memórias de dor. E ninguém gosta de sentir dor, certo? É aí que começamos a criar mecanismos de defesas, que também podem ser chamados de couraças ou de armaduras. Essas armaduras são criadas de forma automática e inconsciente e vamos levando ao longo da vida. Tudo isso para não voltarmos a sentir dor.

Boiko Olha / Shutterstock.com

Pode ser uma negação de algo real; uma racionalização, que é quando tentamos justificar determinadas ações; projeção, que é quando criticamos no outro algo que não queremos enxergar em nós mesmos; compensação, que é quando uma pessoa tenta compensar uma frustração com outro aspecto positivo.

São muitas formas de defesa. A psicologia considera que temos mecanismos de defesas dos mais variados. Só os principais são cerca de quinze tipos . Alguns são mais primitivos, adquiridos na infância e que podemos carregar até a vida adulta, outros são mais elaborados.

No geral, todos temos defesas e a colocarmos em ação sempre que precisamos nos preservar e sobreviver. O mais importante é termos consciência de quais são os mecanismos que utilizamos e nos perguntarmos se são os mais elaborados e se estão nos atrapalhando mais do que nos defendendo.

Assim como a armadura, da mesma forma que pode nos proteger, também pode nos afastar do contato com o mundo. Para isso, o trabalho terapêutico e o autoconhecimento pode nos ajudar a viver com mais consciência e qualidade de vida.

Recomendado para você: Estudiosos descobrem que temos pelo menos 26 tipos de emoções básicas