Alienação parental: entenda como esse problema ocasionado

CELEBRIDADES

Alienação parental: entenda como esse problema ocasionado pelos pais pode prejudicar seus próprios filhos

Date April 21, 2018 01:07

Você já ouviu falar de alienação parental? Por mais que esse seja um termo pouco utilizado, a situação que ele representa é bastante comum. O problema afeta crianças vítimas das atitudes dos próprios pais, que podem gerar danos para o resto da vida.

VGstockstudio / Shutterstock.com

A alienação parental acontece quando os pais separados ou divorciados começam a tentar colocar ideias nas cabeças de seus próprios filhos, manipulando os sentimentos das crianças para que elas fiquem contra o outro pai, que tenham medo ou até mesmo transferindo o afeto da criança para outra pessoa. É uma disputa entre afetos que acaba prejudicando principalmente a criança, com consequências permanentes.

Andrey_Popov / Shutterstock.com

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Um especialista confirma qual seria a pior idade para uma criança enfrentar o divórcio de seus pais

De acordo com psicólogos, a manipulação acaba desorientando a criança, que tem seus pais como referências, e fica difícil entender como aquela pessoa que ela tanto admira é um suposto “monstro”. Isso pode ocasionar sintomas como diminuição da autoestima, agressividade, tristeza, podendo até gerar uma depressão ou transtornos de ansiedade. A criança não sabe reagir à tortura psicológica e pode acabar virando um adolescente com problemas de álcool e drogas, como tentativa de aliviar a culpa e dor que sente.

Monkey Business Images / Shutterstock.com

No âmbito do lei, a alienação parental é prevista como qualquer atitude provocada pelo pai ou mãe com a intenção de afastar a criança da convivência familiar ou destruir a imagem de referência que o filho tem do pai ou da mãe, prejudicando sua formação psicológica. A atitude, para ser punida, deve ter a intenção de causar danos. Nesses casos, o juiz poderá chamar os pais para tentar um acordo, com o auxílio de um psicólogo. Caso não seja resolvido, as providências serão mais drásticas, como a inversão da guarda e até mesmo a perda do direito de estar com o filho. Tudo vai depender da gravidade do caso e das provas.

Pixel 4 Images / Shutterstock.com

O ideal, é claro, é que essa situação dramática não chegue a acontecer. Os adultos devem sempre pensar no bem das crianças e terem maturidade para lidar com os sentimentos frágeis dos pequenos, para que todos saiam ganhando.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 5 atitudes importantes para proteger os filhos durante e após o divórcio!