Descoberta incrível: a maior caverna subaquática do mundo

Descoberta incrível: a maior caverna subaquática do mundo é encontrada no México

Inspiração

January 24, 2018 13:14 By Fabiosa

Na quarta-feira, 17 de janeiro de 2018, após dez meses de trabalho, o GAM (Grupo de Exploração Subaquática do Grande Projeto do Aquífero Maya) encontrou uma conexão entre dois dos mais extensos sistemas de cavernas inundadas no Earth-Sac Actun e Dos Ojos, ambos na Península do México em Yucatán - agora formando a maior caverna inundada conhecida do mundo, com um comprimento de 215 milhas, ou 347 km (a distância entre a capital São Paulo e Altinópolis ou Ibiúna, ambas cidades interioranas).

"Esta imensa caverna representa o sítio arqueológico submerso mais importante do mundo, já que possui mais de uma centena de contextos arqueológicos, dentre os quais são evidentes os primeiros colonos da América, bem como a fauna extinta e, claro, os maias cultura", diz Guillermo de Anda, explorador da National Geographic e diretor do GAM.

Gran Acuífero Maya / Youtube

VEJA TAMBÉM: A América Latina é cheia de vulcões e esses cinco são os mais ativos da região

Esta fase do projeto começou em março de 2017 com o trabalho do diretor de exploração da GAM, Robert Schmittner e uma equipe de mergulhadores especializados em cavernas. Schmittner estava procurando essa conexão por 14 anos e adicionando novos túneis e galerias mapeadas para este labirinto de água.

Até agora, o sistema Ox Bel Ha de 167 milhas de extensão (268 km), localizado ao sul de Tulum, no México, era o mais longo. O sistema Sac Actun, localizado a nordeste de Tulum, ficou em segundo lugar, a cerca de 163 milhas (262 km).

De acordo com dados do Quintana Roo Speleological Survey, existem 358 sistemas de cavernas submersas no norte do estado, que representa cerca de 870 milhas (1400 km) de passagens inundadas de água doce.

Tesouro da Biodiversidade

Outra característica que torna essa descoberta valiosa é que ela sustenta uma grande biodiversidade que depende deste enorme sistema e representa uma extensa reserva de água doce que deu vida a esta região da Península de Yucatán desde tempos imemoriais.

Este e outros esforços do GAM procuram entender melhor o subsolo, a sua biodiversidade e a relação que os seres humanos têm com essas águas ancestrais para alcançar uma compreensão adequada dos recursos naturais que dependem desse aquífero.

A próxima fase deste ambicioso projeto inclui uma análise da qualidade da água do sistema Sac Actun, bem como um estudo sobre sua biodiversidade e sua conservação, além de dar continuidade ao mapeamento e registro detalhado de contextos arqueológicos submersos.

Tulum tornou-se uma meca de mergulho em cavernas. Exploradores subaquáticos de diferentes localidade no mundo dedicaram uma grande parte de suas vidas a explorar esta paisagem.

Entre eles, o explorador de cavernas Bil Phillips co-fundou o Quintana Roo Speleological Survey, um banco de dados com mapas detalhados desses sistemas complexos que é uma ferramenta para entender e proteger a área.

Phillips, que morreu em novembro de 2017, explorou este mundo subaquático até seus últimos dias. Por mais de 40 anos, ele se dedicou a entender as profundezas do site através da investigação dessas águas ancestrais. A equipe GAM dedicou sua conquista a Philips, o cartógrafo subaquático do projeto.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Esse drone fotografou o coração feito pelos convidados desse incrível casamento