Parece filme da Disney: princesa japonesa pode perder títul

FAMÍLIA & CRIANÇAS

Parece filme da Disney: princesa japonesa pode perder título real por causa de uma história de amor

Date February 16, 2018 15:57

Uma história de amor que pode comprometer o título real de uma princesa, um plebeu e um romance proibido. Parece um filme da Disney, mas é a vida real e bem longe do ocidente! Mako tem 26 anos de idade e é neta do imperador Akihito do Japão. A princesa havia informado ano passado (em setembro) que iria se casar com Kei Komuro, seu namorado e amor da sua vida, em 2018, mas adiou a união para 2020.

gettyimages

Todo o problema se dá por conta de um detalhe que está incomodando a realeza: Mako é da família real japonesa e Kei Komuro é um plebeu. Diferente do que acontece na família real britânica, se a princesa casar-se com um cidadão comum, pode perder o título definitivamente.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Idênticas: Princesa Diana e sua avó poderiam passar por gêmeas

Ela decidiu esperar, pois ainda não tem "idade" para ter o status real de princesa e ser considerada "imatura", coisa que não aconteceria em 2020. Na verdade, a decisão de Mako tem muito mais a ver com a esperança que a sociedade japonesa deixe o machismo de lado e siga o avanço de outras famílias reais pelo mundo.

gettyimages

De acordo com os costumes japoneses, as mulheres que são parte da realeza não podem se unir em casamento com plebeus, mas se assim desejarem tem de fazer uma escolha: o casamento ou o título e posição na família real. O problema é que os homens não precisam seguir essa regra e não há explicação plausível para tanto, senão por conta de uma tradição imperial machista que já foi abandonada por muitos outros países.

A família real britânica, por exemplo, no ano de 2015, acabou com a tradição de que irmãos possam ultrapassar irmãs na linha sucessória exclusivamente por serem homens. Um exemplo de como esse costume ainda era presente pode ser visto com a própria filha da Rainha Elizabeth II, Anne. Ela teve seu posto ocupado por Andrew, mesmo ele sendo dez anos mais novo. O único critério que o validava era que ele tinha nascido homem.

No Japão, ainda há o "nascer no sexo errado" dentro da realeza. Tanto a regra de casamento quanto a da linha sucessória entre irmãos ainda privilegia os homens e essa decisão da princesa de adiar o casamento, é também uma forma de esperar para que a evolução chegue à família real japonesa e acabe com essa injustiça.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Grandes Divas: Grace Kelly, a atriz que hipnotizou Hollywood e deixou as câmeras para se tornar Princesa de Mônaco