Mulher é eleita Patrimônio Vivo de Pernambuco após facili

NOTÍCIAS

Mulher é eleita Patrimônio Vivo de Pernambuco após facilitar 6 mil partos

Date February 14, 2018 13:11

Uma vez ou outra, ouvimos falar sobre trabalhadores que fizeram a diferença na vida de milhares de pessoas através da sua profissão. O episódio de hoje conta a história da Dona Maria dos Prazeres, que teve literalmente um papel decisivo na existência de mais de 6 mil bebês.

Isso porque, ao trabalhar como enfermeira obstetra e parteira tradicional, foi responsável por milhares de partos, sem presenciar nenhum óbito durante sua jornada de trabalho. Aos 80 anos, exerce sua profissão com maestria e ama o que faz, tanto que, em julho de 2017, recebeu o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco, diretamente das mãos do governador Paulo Câmara.

A Parteira / Youtube

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: As seis fases do trabalho de parto e o que esperar de cada uma delas

Seu mérito não está ligado apenas aos números, mas também ao seu conhecimento sobre os processos envolvidos antes, durante e depois do parto. Além de trabalhar como profissional da saúde, Prazeres também atua como autoridade popular da comunidade em que vive, em Jaboatão dos Guararapes, oferecendo assistência social às mulheres e suas famílias.

As mulheres de uma comunidade confiam nas parteiras. Quando o pai não quer registrar o filho, mandam me chamar. Quando um homem dá na mulher, na sogra... Converso e deixo tudo às mil maravilhas”.

A Parteira / Youtube

Ela assumiu sua vocação aos 17 anos, inspirada pela mãe, também parteira. Iniciou sua carreira espiando os partos pelas brechas da cortina e, a partir daí, a tradição da família foi seguida. Ao falar sobre as várias situações que passou durante seu trabalho, cita alguns casos como o da mãe que quis parir em uma rede, outra que achou melhor ter o filho com parte do corpo na água e parte na rede, e ainda uma terceira que preferiu fazer o parto deitada em um gramado.

Defensora da prática do parto humanizado, ela ensina que é preciso ter zelo e respeitar aquelas que carregam uma vida no ventre:

Digo que é preciso que pare, olhe e escute a gestante”.

Prazeres é mesmo uma personagem ímpar da história do parto tradicional no Brasil. Seu legado merece ser levado muito além do estado pernambucano.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Paola Carosella faz revelação incrível sobre nascimento da filha: “Tive um parto cesárea sem anestesia”