Homem sobrevive ao câncer e tatua 90% do corpo de cinza

INSPIRAÇÃO

Homem sobrevive ao câncer e tatua 90% do corpo de cinza

Date April 5, 2018 14:37

Depois de tatuar quase todo seu corpo, inclusive os olhos, com tinta cinza, Adam Curlykale parece ter se tornado uma versão “negativa” dele mesmo.

Nascido na Rússia, ele se tatuou pela primeira vez aos 20 anos, com uma frase pequena no braço, que dizia “eu sou”.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Uma mãe deixou que sua filha se tatuasse aos 16 anos e acredita que, talvez, dessa forma, ela a tenha salvado do suicídio

Hoje, com 90% da pele coberta de tinta, ele pretende continuar se tatuando até atingir os 99%. Quanto à cor escolhida para as tatuagens, Adam afirma que tem preferência pelo cinza há muito tempo.

Ao ser questionado sobre o motivo que o levou a se tatuar, ele explica que, diferente de outros tatuadores que se cobrem em nome da arte, ele viu a tatuagem como uma forma de superar uma época muito difícil de sua vida.

Aos 22 anos de idade, ele recebeu o diagnóstico de que estava com câncer no intestino grosso. O tratamento agressivo ao qual foi submetido teve forte impacto no seu corpo.

Depois de passar por muitas sessões de quimioterapia, radioterapia, terapia molecular e terapia com células-tronco, seu sistema imunológico ficou muito fragilizado, o que lhe causou albinismo e outras condições de pele.

Nesse período, ele também sofreu distúrbios alimentares, ficou muito deprimido e até tentou suicídio. "As tatuagens permitiram que eu me descobrisse novamente. Tornei-me bonito para mim mesmo", disse.

Além de ser tatuador, Adam também trabalha como psicólogo, cantor, cosmetologista e barbeiro e, graças ao seu visual pra lá de autêntico, ele passou a atuar como modelo alternativo.

O homem 90% tatuado confessa que seu visual não agrada todo mundo, mas o deixa feliz e é isso que importa. Para concluir, ele declara:

Eu vou morrer satisfeito, como alguém que não teve medo de arriscar, alguém que viveu independentemente da opinião dos outros, mas em harmonia consigo mesmo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Mulheres unidas! Tatuadora transforma em beleza as cicatrizes de mulheres feridas por violência