Motorista de Uber prova que ainda é possível ter fé nas p

INSPIRAÇÃO

Motorista de Uber prova que ainda é possível ter fé nas pessoas

Date September 13, 2017 13:09

Na mesma semana em que viralizou o caso do Adelson, um motorista do 99, um aplicativo de serviço de transporte individual, que assediou e tratou mal uma passageira, o João Luis, motorista de Uber, dá um show de honestidade e também se torna viral nas redes. O rapaz recebeu um troco errado e, mesmo após ter partido, retornou para devolver o valor.

O que era para ser um ato comum da sociedade é necessário ser comemorado, sim, principalmente em tempos de descrédito total na capacidade das pessoas de serem boas. Assim sendo, o carioca João Luis passa a ser um exemplo que há luz no fim do túnel.

O casos que foi parar até na publicação do Ilhéus em Pauta tem como uma das protagonistas a jovem Ana Beatriz Oliveira, de 17 anos, que mora no bairro Campo Grande, zona oeste do Rio.

No dia 06 de setembro, quarta-feira, Ana pediu uma viagem pelo aplicativo Uber para leva-la até uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) por conta de uma rouquidão que a estava incomodando muito. Acompanhada de sua avó, a jovem apanhou o carro e seguiu até a unidade. 

Lá chegando, sua avó fez o pagamento da corrida que totalizou RS 12. Mas o condutor (o João Luis) havia se mostrado tão simpático que a senhora decidiu pagar R$ 14. No caso, ela acreditou ter pago uma nota de R$ 10 e duas notas de R$ 2.

Mas, o que aconteceu na verdade foi que a avó de Ana se equivocou e deu ao João Luis R$ 210 (uma nota de R$ 10 e duas notas de R$ 100). Quando deu por si do equívoco, o condutor não pensou duas vezes e voltou à UPA para devolver o dinheiro dado a mais.

Senhora, você quase me matou do coração. Ao invés dá senhora me dar R$14,00 (uma nota de dez e duas de dois), a senhora me deu R$210,00 (uma nota de dez e duas de cem)”, disse surpreso.

Ana Beatriz disse que no momento não acreditou que o motorista de Uber estava fazendo a devolução do valor. Ela disse em entrevista ao Ilheus em Pauta: “Ele se tornou um cara incrível! O mundo está com tanta inversão de valores, que uma atitude como essa, acabou virando raridade. Eu não botei isso não texto, para não ficar muito grande... mas, o que mais me cativou foi que depois de ter entregue o dinheiro, minha avó disse: ‘Meu Deus, mas ninguém iria entregar…’ e ele respondeu: ‘Minha senhora, o dinheiro não era meu... eu não posso ficar com ele’. Uma atitude honesta, simples, rara, e cativante…”, concluiu a jovem.