6 provas de que o nosso cérebro é uma máquina poderosa

NOTÍCIAS

6 provas de que o nosso cérebro é uma máquina poderosa

Date September 18, 2017 22:35

Pesando mais ou menos 1,5kg e representando de 2 a 3% da massa corporal, o cérebro humano é muito curioso. Embora pensemos que ele seja branco ou cinza, ele tem, na verdade, um tom rosado e a mesma consistência macia de uma barra de manteiga.

Você sabia, por exemplo, que ele pode arquivar o equivalente a 1.000 terabytes de informações e possui mais conexões do que o número de estrelas em nossa galáxia? Pois é! É fascinante! E que somos capazes de escanear e processar imagens complexas em até 13 milissegundos? Não? Então dê uma olhada nesse artigo e você ficará no mínimo surpreso!

Cozy nook/ Shutterstock

1. O nosso cérebro processa realidade e imaginação da mesma forma

Mais de 160.000 quilômetros de vasos sanguíneos se espalham pelo cérebro humano, o suficiente para dar a quatro voltas na Terra. Mas apesar de existirem de 80 a 100 bilhões de células nervosas no cérebro, por incrível que pareça, o cérebro não é capaz de distinguir a realidade de fantasia. É exatamente por isso que os nossos sonhos parecem verdadeiros e as pessoas percebem o mundo de formas diferentes.

2. Nosso cérebro não cansa e pode ser treinado

A sensação de cansaço no cérebro tem a ver com as emoções, mas a verdade é que o cérebro não cansa.  A quantidade de sangue no cérebro é sempre a mesma. O cérebro precisa de treino da mesma maneira que os músculos. Podemos utilizar os jogos como tetris, leitura, aprender novos idiomas. Dormir bem, praticar atividades físicas também ajuda bastante. Pesquisas afirmam que a prática regular de exercícios pode levar ao aumento de massa cinzenta no hipocampo. A mielinização do cérebro ocorre durante o processo de aprendizagem. Ela permite que você desenvolva habilidades específicas e, quanto mais prática, mais sua mielina aumenta.

3. O nosso cérebro é automático e não tem descanso

Mesmo quando estamos dormindo, o nosso cérebro não tem descanso. Ele funciona de maneira automática e praticamente previsível. Desta maneira, a forma de pensar de alguém raramente muda. O cérebro em repouso produz energia suficiente para acender uma lâmpada de 25 watts. Mas dormir é preciso, pois quando você não dorme o suficiente, fica sujeito à perda de memória, raiva, alucinações, perda de foco, fala arrastada, encolhimento e até à danos cerebrais. Além do mais, durante o sono, os resíduos no interior do cérebro são movidos para o fluido espinhal e distribuídos para outras partes do corpo, onde são eliminados.

4. Os pensamentos são capazes de se tornar reais

A neurociência comprova que nossos pensamentos realmente podem se tornar reais, e isso acontece por causa do fenômeno chamado de ¨tendência de confirmação¨, no qual as expectativas de uma pessoa influenciam seu comportamento, o que ajuda a causar o resultado esperado por ela. Outra coisa muito curiosa é que que quando uma pessoa que está apaixonada é colocada em um aparelho de ressonância e vê a imagem da pessoa amada, áreas profundas do cérebro acendem. Já pensou? Deve ser lindo!

5. Esquecer as coisas faz bem

As rugas do cérebro, chamadas de Gyri, aumentam sua área, permitindo que armazenemos mais memória. No entanto, as novas memórias precisam de espaço mesmo assim, por isso o cérebro elimina as informações desnecessárias e isso é muito bom. Não podemos escolher o que  lembrar e o que esquecer, mas o nosso cérebro faz isso por nós.

6. É possível mudar o cérebro

Um processo chamado “neuroplasticidade” faz com que o nosso cérebro vive mudando e se adaptando. Precisamos pensar que temos capacidade para conquistar algo e o nosso cérebro vai se esforçar para que isso aconteça. Kashmea Wahi é uma estudante de 11 anos do Reino Unido que obteve o resultado máximo em um teste de QI destinado a adultos, somando 162 pontos. Isso a coloca dois pontos acima de gênios como Stephen Hawking e Albert Einstein. Incrível! 

Recomendamos para você: 10 coisas que valem a pena serem eliminadas para se viver melhor