Sabe aquela barriguinha impossível de perder? 3 pistas indi

NOTÍCIAS

Sabe aquela barriguinha impossível de perder? 3 pistas indicam que a gordura abdominal pode ser genética

Date January 15, 2018 20:23

Se você pratica os esportes e mantém uma dieta saudável, mas a sua barriga não diminui de jeito nenhum, pode realmente nem ser sua culpa. Entre 30 e 70% da gordura que a gente carrega na região do abdômen, tem a ver com a genética. Isso complica bastante o processo de emagrecimento, porém não o impossibilita. Alimentação saudável e esporte continuam sendo fundamentais.

É sempre possível fazer um teste genético - ferramenta da nutrigenética que se baseia na premissa de que é possível buscar no genoma umas pistas dos alimentos que possam facilitar a perda de peso no caso específico de cada pessoa.

Este teste é usado pelos profissionais especializados para elaborar as dietas personalizadas e que são 33% mais eficientes. No entanto, esses testes são caros. Você pode simplesmente observar os sinais que o seu corpo emite e a sua família também. Uma autoavaliação pode substituir os exames muito bem.

Existem certas características e hábitos que podem ser considerados como alerta quando se trata de emagrecimento e genética. Dê uma olhada:

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 7 dicas para emagrecer pulando corda

1. Você come pouco mas mesmo assim engorda ou não tem controle nenhum diante da comida

Tudo tem a ver com a  taxa metabólica basal que, quando baixa, faz com que os resultados da dieta não apareçam tão cedo. Você consome poucas calorias (menos que gasta), mas não emagrece mesmo assim.

A pessoa pode também não estar recebendo a mensagem do cérebro sobre a saciedade. Consequentemente, ela perde qualquer controle diante da comida.

2. Você vive em estresse constante

O cortisol é um hormônio conhecido por causar o estresse. Mas o que o estresse tem a ver com a gordura no corpo? Mais do que você imagina. Esse hormônio é capaz de aumentar em 53% o diâmetro da cintura em menos de dois anos caso ele esteja desregulado e esteja sempre com um nível alto no organismo.

3, Seus parentes sofrem de sobrepeso ou obesidade

Os genes acumuladores de gordura também podem ser herdados como qualquer outras coisas.

Se pelo menos um desses indícios bater com o seu caso, a possibilidade de que os genes estão tentando sabotar o seu emagrecimento são grandes. No entanto, certas mudanças no cardápio podem mudar a situação drasticamente. Antes de qualquer coisa, é preciso tirar do cardápio os alimentos que inflamam as células. O seu corpo precisa é de produtos ricos em compostos bioativos. Essas substâncias conseguem silenciar os genes que acumulam gordura  no corpo.

Passear, respirar fundo, meditar, tomar um chá também ajuda muito, principalmente os chás verde e mate que providenciam certos bioativos e acalmam os genes.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 14 primeiros hábitos a serem adotados para emagrecer


O material deste artigo é destinado apenas a fins informativos e não substitui o conselho de um especialista devidamente habilitado.