O que é melhor para cada lesão: gelo ou compressa quente?

NOTÍCIAS

O que é melhor para cada lesão: gelo ou compressa quente?

Date December 28, 2017 13:18

Ás vezes, as pessoas sofrem de inflamações, tensões musculares, pancadas, torções e acabam com uma dúvida muito comum: é melhor colocar uma compressa quente ou fria? Quem nunca torceu o pé ou bateu o braço acidentalmente?

Praticamente todo mundo já teve a dúvida sobre o que usar em cada caso. Bem, ambos podem ser considerados ótimos analgésicos locais, mas existe uma alternativa ideal para cada situação.

O gelo pode ser considerado um anti-inflamatório natural que ameniza inflamações num trauma local e deve ser aplicado o mais rápido possível. Ele precisa ser usado nos casos dos acidentes que causam edemas ou hematomas. As pancadas e torções estão nessa lista. O gelo consegue diminuir o fluxo de fluidos e dessa maneira age como analgésico. Não é à toa que o gelo é tão utilizado em esportes quando os traumas acontecem.

Mas é preciso tomar muito cuidado na hora de aplicar as compressas frias, pois o gelo pode queimar a pele. Não deixe a compressa por mais de 1 minuto em um lugar só. É preciso utilizá-las três vezes ao dia durante 20 minutos mudando de lugar constantemente para evitar as queimaduras.

O gelo não deve ser aplicado nos dedos, no nariz, na face interna do cotovelo ou parte externa dos joelhos já que pode prejudicar as estruturas nervosas do local.

Para que serve uma compressa quente então? Bem, a compressa quente serve como um relaxante muscular e é aplicada nos casos de tensões musculares esporádicas, como torcicolos de causa não traumática ou fadiga muscular na região da lombar.

Podemos dizer que a quentura faz um efeito de vasodilatador. No entanto, a compressa quente, da mesma forma que fria, pode queimar a pele e não deve ser aplicada por muito tempo. Ela também não deve ser usada em hemorragias ou hematomas para não causar um sangramento.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Dor no joelho: por que ela acontece e o que fazer para lidar com esse problema


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.