Jovem que foi diagnosticada com câncer cervical faz alerta

NOTÍCIAS

Jovem que foi diagnosticada com câncer cervical faz alerta para conscientizar outras mulheres sobre a doença

Date 30 de dezembro de 2017

"Quero compartilhar minha história para ajudar os outros a estarem mais conscientes dos sintomas do câncer cervical. Para que garotas com menos de 25 anos, que não tenham direito a fazer o Papanicolau gratuitamente, saibam o que procurar e para aqueles com mais de 25 anos estarem mais conscientes da importância em fazer o exame."

Assim começa o alerta da estadunidense, Heather Ryan, em sua página do Facebook. Ela foi diagnosticada com câncer de colo de útero quando tinha 24 anos.

Tanto nos Estados Unidos como aqui no Brasil, a idade mínima para realizar o exame de Papanicolau gratuitamente é de 25 anos de idade.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: 4 fatos sobre o exame de papanicolau que as mulheres não podem ignorar

"Fui diagnosticada com câncer cervical no primeiro estágio da doença, aos 24 anos. Por ter 24 anos, não tive direito a fazer o Papanicolau de graça, então, não foram detectadas as primeiras alterações celulares no meu colo do útero", contou Heather.

A garota só descobriu o câncer porque começou a desconfiar de sangramentos entres os períodos menstruais e após ter realções sexuais.

Ela procurou a orientação de um clínico geral que recomendou que ela voltasse quando completasse 25 anos para poder fazer o Papanicolau. No entanto, três meses depois Heather estava anêmica e finalmente foi encaminhada a um ginecologista.

O médico realizou biópsias do colo do útero de Heather e o que ela mais temia se confirmou: ela estava com câncer.

Felizmente a doença não atingiu outros órgãos e uma cirurgia para a retirada do tumor foi o suficiente para que ela fosse curada.

"Quatro semanas depois de ter recebido a notícia de que eu tinha câncer, ele havia desaparecido! Eu tive tanta sorte, fui tão sortuda por descobri-lo a tempo! Estou livre do câncer!", contou ela em seu alerta.

Depois do que passou e percebendo a sorte que teve, a garota decidiu escrever um testemunho para alertar outras mulheres da importância em se fazer os exames de rotina.

"Se você tem mais de 25 anos, faça seus preventivos, tire tempo para isso! Eles são tão importantes! Eu queria ter tido a oportunidade de ter minhas alterações celulares diagnosticadas antes que se tornassem cancerígenas. Se você tem menos de 25 anos e percebe que algo não vai bem, procure um clínico geral"

Hoje, Heather é casada e muito feliz, mas continua na batalha para conscientizar as mulheres e a comunidade médica sobre cuidados que permitem um diagnóstico precoce da doença.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Câncer de ovário: doença que levou a vida da atriz Márcia Cabrita é silenciosa e de difícil diagnóstico